Moradores de Beirute enfrentam uma cena de devastação total nesta quarta-feira (5), um dia após uma enorme explosão no porto atravessar a capital libanesa, matando pelo menos 100 pessoas, ferindo milhares e deixando quarteirões inteiros inundados de vidro e entulho.

Ainda havia fumaça saindo do porto, onde um edifício imponente de silos foi destruído, derramando montes de grãos. Os hangares ao seu redor foram completamente derrubados. Grande parte do centro da cidade estava repleta de veículos danificados e detritos que choveram das fachadas destruídas dos edifícios.

O secretário geral da Cruz Vermelha Libanesa, George Kettaneh, informou que pelo menos 100 pessoas foram mortas e mais de 4 mil ficaram feridas e o número pode aumentar ainda mais, pois ainda há desaparecidos.

Parentes imploram nas mídias sociais por ajuda na localização de entes queridos. Uma página do Instagram chamada “Localizando Vítimas de Beirute” surgiu com fotos de pessoas desaparecidas e apresentadores de rádio leram os nomes de pessoas desaparecidas ou feridas durante a noite.

As forças de segurança isolaram a área portuária nesta quarta-feira, quando um trator entrou para ajudar a remover os detritos. Um jovem implorou às tropas que lhe permitissem entrar e procurar seu pai, que estava desaparecido desde a explosão. Ele foi direcionado a um funcionário do porto que anotou seus detalhes.

No distrito atingido de Achrafieh, equipes de socorro e soldados da defesa civil estavam trabalhando para localizar as pessoas desaparecidas e limpar os escombros. Pelo menos um homem ainda estava preso sob pedras de um prédio antigo que desabara. Os voluntários o conectaram a um tanque de oxigênio para ajudá-lo a respirar enquanto outros tentavam libertar sua perna.

Publicidade
CCA idiomas

Destruição

Muitos residentes se mudaram para casa de amigos ou parentes depois que seus apartamentos foram danificados e trataram seus próprios ferimentos porque os hospitais estavam sobrecarregados. O sistema de saúde lida com os casos de coronavírus, e havia preocupações de que o vírus pudesse se espalhar ainda mais quando as pessoas invadissem os hospitais.

O Hospital Universitário Saint George, um dos principais centros médicos particulares de Beirute que recebia pacientes com Covid-19, parou de funcionar após sofrer grandes danos. Um médico disse que 16 funcionários e pacientes, incluindo quatro enfermeiros, morreram na explosão.

Causa

Ainda não se determinou o que causou a explosão, que parecia ter sido desencadeada por um incêndio e atingida pela força de um terremoto. Foi a explosão mais poderosa já vista na cidade, que foi dividida ao meio pela guerra civil de 1975-1990 e sofreu conflitos com o vizinho Israel, bombardeios e ataques terroristas periódicos.

Não há provas de que a explosão tenha sido um ataque. O ministro do Interior, Mohammed Fahmi, disse a uma emissora de TV local que a explosão foi causada pela detonação de mais de 2,7 mil toneladas de nitrato de amônio, guardadas em um armazém desde que foram confiscadas de um navio de carga apreendido em 2013.

Especialistas em explosivos sugeriram que o nitrato de amônio pode ter sido atingido por um incêndio no que parecia ser um armazém próximo contendo fogos de artifício. Nitrato de amônio é um ingrediente comum tanto em fertilizantes quanto em explosivos. Foi usado no atentado de Oklahoma City, em 1995, quando um caminhão-bomba contendo 2,18 mil quilos de fertilizante e óleo combustível rasgou um prédio federal, matando 168 pessoas e ferindo outras centenas.

(Com informações da Associated Press)

Publicidade
Curso de inglês