Baltimore juntou-se a várias cidades do país que saíram às ruas para protestar contra a morte de George Floyd. Homem negro, Floyd morreu na segunda-feira passada (25 de maio) em Minneapolis, sob custódia da polícia, depois que um policial branco foi visto na câmera ajoelhado em seu pescoço por vários minutos.

Várias dezenas de manifestantes em Baltimore protestaram pacificamente na sexta-feira (29), às vezes bloqueando o tráfego. Centenas de pessoas se reuniram no sábado (30) e permaneceram principalmente pacíficas, com tensões aumentando e momentos de destruição quando a noite chegou.

O comissário de polícia, Michael Harrison, disse nesse domingo (31) que 14 pessoas – 12 adultos e dois adolescentes – foram presas e que o Departamento de Polícia de Baltimore está investigando oito casos de destruição e roubo de propriedades em 11 locais.

Os protestos continuaram no domingo e mais manifestações devem ocorrer nesta segunda-feira (1º). O prefeito Bernard “Jack” Young alertou pessoas de fora contra a ida à cidade para incitar a violência em meio a protestos pacíficos.

“Se você vem a Baltimore para protestar pacificamente, damos as boas-vindas. Mas se você estiver vindo para Baltimore para atirar tijolos nas vitrines das lojas ou destruir veículos da polícia, vai se encontrar numa cela. Isso é uma promessa”, afirmou o prefeito.

Agressão

Um vídeo circulou nas redes sociais na sexta-feira à noite, mostrando um policial de Baltimore golpeando uma mulher depois que ela bateu na cara de um colega. Mais tarde, o policial foi colocado em funções administrativas e teve seus poderes policiais suspensos. O incidente está sendo investigado. A mulher foi levada sob custódia e transportada para um hospital da região.

Publicidade
Curso de inglês

Young classificou o incidente, que ocorreu no centro de Baltimore na área de protestos na noite de sexta-feira, como “profundamente perturbador”. “Acredito que o primeiro policial, que foi atingido várias vezes pela mulher, tenha mostrado uma contenção notável por não retaliar porque estava sendo agredido. A mulher deveria ter sido presa e não agredida. Nosso sistema de justiça não envolve o conceito de olho por olho”, pronunciou-se o prefeito por meio de um comunicado.

Legislação

Em resposta aos protestos provocados pela morte de Floyd, foi formado um grupo bipartidário de legisladores em Maryland, que revisará a reforma e a responsabilidade da polícia.

O grupo de trabalho analisará tópicos como investigação de má conduta policial, possíveis padrões estaduais de uso da força pela polícia, uso de câmeras corporais e formas de processar crimes cometidos pela polícia.

O Legislativo estadual já formou a Comissão para Restaurar a Confiança no Policiamento, que foi criada após a descoberta de práticas corruptas pela Força-Tarefa de Rastreamento de Armas de Baltimore.

(Com informações de Baltimore Sun)

Publicidade
CCA idiomas