Quem assistiu ao FBI Most Wanted na CBS sabe como os agentes federais trabalham duro para rastrear assassinos. Mas um dos supostos assassinos mais brutais da área de DMV nunca foi pego. Quarenta e quatro anos atrás, o oficial de serviços estrangeiros do Departamento de Estado William Bradford Bishop teria matado a mãe, a esposa e os três filhos em Bethesda, Maryland, antes de desaparecer.

Há alguns policiais que nunca vão desistir da caçada, como o ex-guarda florestal Dwight McCarter. Em 1976, ele fez parte de uma busca maciça de uma semana pelo acusado.

O xerife do Condado de Montgomery, Darren Popkin, é assombrado pelos assassinatos desde que era adolescente no bairro de Carderock Springs, perto da River Road. “Eu tinha 14 anos … eu tinha alguns amigos que moravam literalmente na mesma rua deles”, conta.

Bishop esteve na inteligência militar e aspirava ser embaixador. Profundamente ambicioso, os investigadores dizem que ele havia sido preterido para promoção, estava com dificuldades financeiras e se consultava com um psiquiatra.

“Ele queria retratar essa família perfeita, que era despreocupada, tinha muito dinheiro. E, na verdade, eles estavam ficando sem dinheiro”, aponta o xerife Popkin. Em 1º de março de 1976, Bishop disse a seu chefe que estava doente, foi ao Sears no Montgomery Mall, comprou uma marreta e uma lata de gasolina, abasteceu a caminhonete da família, pegou uma pá e forcado em uma loja de ferragens e foi para casa, onde cometeu os assassinatos.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

Os crimes

“Ele pegou a marreta que havia comprado, bateu na cabeça da esposa e a matou de uma maneira terrível. Os meninos já estavam de pijama e em suas camas. Ele foi de quarto em quarto e os espancou até a morte, um por um. O padrão de sangue mostra que ele voltou para a frente da casa e depois matou a própria mãe”, descreve o xerife.

O assassino poupou o cachorro da família, colocando Leo na caminhonete com os corpos. Então, dirigiu até a Carolina do Norte, despejou os corpos em uma cova que ele cavou e os incendiou. Depois, seguiu para Great Smoky Mountains e desapareceu.

Bishop esteve na lista de mais procurados por alguns anos e houve avistamentos confiáveis ​​na Itália, Suécia e Suíça. Mas nunca foi pego. O assassino teria 83 anos agora, portanto, se ele estiver vivo, pode não haver muito tempo para levá-lo à justiça.

(Com informações de WUSA)

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes