O norte-americano Sean Grebinger, 48 anos, procurado pela Interpol pelo homicídio da esposa no estado da Louisiana, foi preso pela Polícia Federal na última terça-feira (18) em Pouso Alegre (MG). O mandado de prisão foi expedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e ele será extraditado para julgamento nos Estados Unidos.

Segundo a PF, conforme a investigação do FBI, em 2013, Grebinger teria matado Crystal Dupuis Grebginger, sua esposa, e ocultado o seu corpo, que jamais foi encontrado. Ele fugiu para o Brasil e seu nome constava na lista vermelha de procurados da Interpol.

No Brasil, ele foi descoberto após denúncia de violência doméstica contra a mulher com quem se casou para obter a residência permanente. Grebinger foi preso com o apoio da Polícia Militar de Minas Gerais “em cumprimento a uma ordem judicial de prisão para fins de extradição, emitida pelo Supremo Tribunal Federal (STF)”, diz a nota da PF.

O crime

De acordo com o jornal local KATC News, sua esposa americana, Crystal, foi vista pela última vez na Faith House, um abrigo na cidade de Lafayette, Lousiana, para vítimas de violência doméstica. Ela tinha quatro filhos e 32 anos quando desapareceu. O acusado tem um longo histórico de abusos e violência praticados contra a mulher, que já tinha obtido, inclusive, medidas protetivas judiciais contra o marido.

Publicidade
CCA idiomas

Segundo o Federal Bureau of Investigation (FBI), duas semanas após o crime, o assassino partiu para São Paulo. No Brasil, ele se casou com uma brasileira, obtendo uma autorização de residência no país. Em uma tentativa para obter refúgio, Grebinger alegou falsamente ter sido agente das Forças Especiais Americanas de Contraterrorismo, além de simular perseguição política nos EUA.

Vida no Brasil

Em 31 de janeiro deste ano, o americano foi acusado de violência doméstica contra sua esposa brasileira em Pouso Alegre, explica a nota da PF. Após investigação da PMMG, eles descobriram que Grebinger era procurado pela Interpol. Ele foi encontrado na casa onde morava com a atual companheira no momento da prisão.

“Ele fala português, entende muito bem a língua portuguesa, inclusive tem filhos no Brasil. Tinha aparentemente uma vida tranquila”, disse o delegado regional de Pouso Alegre, Renato Gavião. O norte-americano foi levado para o Presídio de Pouso Alegre, onde ficará à disposição da Suprema Corte Brasileira, até que seja autorizada sua extradição para os Estados Unidos.

(Com informações de Gazeta News)

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes