Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) estão pedindo aos americanos que não viajem para o Dia de Ação de Graças, pois os casos de Covid-19 continuam aumentando em todo o país. Tradicionalmente, a data movimenta milhões de pessoas em viagens rodoviárias e aéreas.

As recomendações vêm uma semana antes do feriado de novembro e em um momento em que o país está lutando para controlar o aumento dos casos de coronavírus, hospitalizações e mortes.

Funcionários do CDC afirmaram durante uma coletiva de imprensa que viajar pode elevar as chances de alguém contrair ou transmitir o vírus. A agência insistiu que sua orientação é fortemente recomendada, mas não obrigatória.

Jessica Taylor conta que leva a sério a orientação das autoridades. Ela disse que planejava visitar sua família no Texas para o Dia de Ação de Graças pela primeira vez em 20 anos, mas como os casos de Covid-19 continuaram a aumentar, sua necessidade de cancelar seus planos também aumentou.

“O que realmente me atingiu foi quando eles disseram que fazer isso e ser egoísta pode realmente fazer você chegar lá e pode ser seu último Dia de Ação de Graças”, comenta.

Publicidade

Como mãe e esposa, Jessica entende que precisa pensar em sua família e em seu negócio em Crofton, Maryland, o que a levou à decisão de abandonar os planos de viajar. “Não posso fazer isso, porque não quero ser aquela pessoa que coloca outra pessoa em perigo”, declara.

Ela não é a única a alterar os planos para o feriado. A United Airlines relatou uma queda nas reservas e um aumento nos cancelamentos como resultado do recente aumento nos casos de Covid-19. Esse impacto nas viagens aéreas ocorre dez dias depois que a empresa adicionou mais de 1,4 mil voos para acomodar os viajantes do Dia de Ação de Graças.

“Não há momento mais importante do que agora para cada americano redobrar os esforços para vigiar nossa distância, lavar as mãos e, o mais importante, usar uma máscara”, considera o médico Henry Walke, do CDC.

(Com informações de WUSA)

Publicidade