Precauções estão em andamento para impedir a disseminação rápida e mortal do novo coronavírus entre a comunidade de moradores de rua de Baltimore, Maryland, desde os acampamentos até os abrigos. Mas a avaliação é de que, em toda a área de DMV, as proteções não vão longe o suficiente e deixam homens, mulheres e crianças vulneráveis ​​em risco extremo.

Muitas vezes, sem acesso a sabão e água – ou a capacidade de manter distância física um do outro – as pessoas que sofrem de falta de moradia e seus defensores temem que contrairão o vírus, espalhando-o amplamente, e estejam em maior risco de morte, devido às doenças crônicas que muitos já enfrentam.

Autoridades da cidade, funcionários de abrigos e prestadores de serviços de saúde dizem que entendem o perigo e estão se movendo rapidamente. Existem planos para rastrear os sem-teto quanto a sintomas, continuar distribuindo itens de higiene e criar espaços para que as pessoas sejam isoladas quando necessário, inclusive oferecendo-lhes um quarto de hotel.

O gabinete do prefeito diz que também tem acordos com prestadores de cuidados de saúde para garantir que as pessoas que estão em abrigos que apresentam sintomas do vírus possam ser testadas. O escritório do prefeito Bernard “Jack” Young está avaliando regularmente as informações e emitindo novas orientações aos abrigos e prestadores de serviços para moradores de rua sobre os protocolos de triagem e quando isolar as pessoas de um grupo.

Mais ações

Ainda assim, Mark Council, 60 anos, disse que, dada a idade, os problemas de saúde subjacentes e a situação instável da habitação, ele está “nervoso e com medo” de ficar doente – ou pior. Council está dormindo na casa do irmão, perto de Reisterstown Road e Northern Parkway, depois de passar três ou quatro anos em abrigos, mas continua a contar com fornecedores como Health Care for the Homeless para apoio.

A cidade precisa se mover com urgência para levar famílias sem-teto a hotéis e moradias permanentes a preços acessíveis, para reduzir o risco para todos, entende Council, um membro do grupo de defesa de direitos humanos Housing Our Neighbors.

O grupo está distribuindo uma carta para as principais autoridades da cidade exigindo mais ação e recursos em nome das famílias sem-teto, e eles apontam as reservas orçamentárias de Baltimore como fonte de dinheiro. “Os sem-teto também são pessoas. Eu não posso enfatizar isso o suficiente. É uma pena como a cidade está tratando seus irmãos e irmãs”, lamentou Council.

Publicidade
Curso de inglês

Medidas

Jerrianne Anthony, diretora do Gabinete de Serviços para Desabrigados da Prefeitura, disse que as autoridades da cidade estão trabalhando dia e noite para colocar proteções para aqueles que não estão abrigados. Os funcionários dos abrigos tomarão as temperaturas, distanciarão as camas e garantirão que as pessoas tenham o suficiente para comer. Eles também terão acesso a uma linha direta especial da Assistência à Saúde para os Sem-teto, para aconselhamento médico para ajudar nos exames.

A cidade está ajudando a solicitar suprimentos, como máscaras faciais, para os provedores através do centro de comando fazerem triagem de solicitações e priorizarem as necessidades da comunidade. Também encomendou estações móveis de lavagem das mãos, embora enquanto esperem por elas, as autoridades forneceram sabão, litros de água, toalhas de papel e desinfetante para as mãos em grandes acampamentos.

Além disso, o gabinete do prefeito está trabalhando para aumentar a capacidade das organizações que atendem aos sem-teto para fornecer mais locais para que as pessoas possam se afastar. Também é necessário mais espaço para oferecer abrigo isolado àqueles que se acredita estarem infectados, enquanto aguardam os resultados dos testes ou se recuperam após testes positivos. Isso poderia incluir o uso de quartos de hotel, embora as autoridades não saibam dizer quantos estariam disponíveis.

Maryland

O Departamento de Serviços Humanos de Maryland diz que está tomando medidas para diminuir os requisitos para casos de benefício público em andamento, para que a equipe esteja disponível para processar novos aplicativos e manter os benefícios fluindo.

Enquanto os escritórios de serviços sociais estão fechados, a agência está operando por aplicativo e oferecendo informações on-line e por telefone. As autoridades também estão trabalhando com parceiros para alcançar famílias desabrigadas em acampamentos e em outros lugares.

“Nosso objetivo é garantir que nossos cidadãos sejam capazes de atender às suas necessidades básicas com o mínimo de dificuldades”, declarou a porta-voz do departamento, Katherine Morris.

(Com informações de Baltimore Sun)

Publicidade
Curso Design de Cobrancelhas