Os universitários norte-americanos que estudam na China estão sendo solicitados a voltar para casa em meio ao surto de coronavírus. As universidades da área de DMV também estão ajudando a facilitar esse retorno, bem como suspendendo viagens de estudo ao país asiático.

A Universidade George Washington tem uma grande população de estudantes no exterior. No momento, a instituição está em contato com alunos que estudam na China, monitorando sua partida para garantir sua segurança.

Funcionários da American University também estão pedindo que seus alunos voltem e banindo temporariamente as viagens relacionadas à universidade para a China. No total, nove estudantes da UA que estudam em Pequim estão sendo trazidos de volta.

A Universidade de Georgetown está emitindo uma moratória temporária em todas as viagens à China para estudantes e funcionários. A Universidade de Maryland também está cancelando ou suspendendo a programação da Education Abroad na China para estudantes de graduação na primavera de 2020.

A medida, no entanto, é controversa. “Estou definitivamente preocupada com os estudantes que retornam sem qualquer tipo de triagem ou medidas de prevenção. Eles devem realmente executar certas ações para garantir que aqueles que estão voltando estejam seguros e não tenham o vírus”, comenta Jina Park, aluna da GW. “Sabemos que temos que usar máscaras e lavar as mãos, queremos que a universidade faça algumas proteções”, concorda a chinesa Sylvia Wong, também estudante da GW.

Publicidade
CCA idiomas

Há pelo menos cinco casos confirmados de coronavírus nos Estados Unidos, número que o CDC prevê que continuará a subir. O vírus adoeceu milhares na China continental e matou mais de 100 pessoas.

Prevenção

As universidades enviaram mensagens para seus alunos para educá-los sobre maneiras de permanecer vigilantes. Funcionários de Georgetown e de outras universidades locais dizem que não farão nenhuma triagem adicional dos estudantes que retornam para casa, mas seguirão as diretrizes do CDC; e conversando com estudantes estrangeiros com frequência para garantir que não apresentem sintomas.

Um porta-voz da UA disse: “Estamos encorajando todos os membros da comunidade da UA a continuarem a seguir boas práticas de saúde e higiene para minimizar a propagação de qualquer vírus respiratório e encorajando qualquer estudante, corpo docente e funcionários que estejam doentes para que fiquem em casa. Continuaremos atualizando a comunidade universitária enquanto trabalhamos para proteger a saúde e a segurança de nossos alunos, professores e funcionários”.

(Com informações de Fox 5)

Publicidade