O atendimento hospitalar em DC será ampliado, a partir de dois acordos firmados pelo Governo do Distrito para melhorar os cuidados e combater as desigualdades nos serviços de saúde para os residentes. Os acordos incluem a implantação de dois hospitais de ponta.

Um deles contará com 136 leitos em Saint Elizabeth East, na Ala 8, operado pela Universal Health Services em conjunto com a Universidade George Washington e os Associados da Faculdade de Medicina George Washington (GWMFA).

O outro trata-se do Hospital Universitário Howard, com 225 leitos, na Georgia Avenue NW, na Ala 1. Ambos desenvolverão suas redes existentes e novas para fornecer sistemas de atendimento totalmente integrados, oferecendo o melhor em integração clínica.

Estruturado como parcerias público-privadas com investimentos significativos de todas as partes, esse modelo mantém a promessa de sustentabilidade a longo prazo em um mercado muito competitivo para hospitais, ao mesmo tempo em que fornece toda a gama de serviços de saúde para os moradores do Distrito.

“Enquanto continuamos a combater essa pandemia, nossa equipe segue comprometida em oferecer esperança e um DC melhor, através de um sistema de saúde mais equitativo”, afirma a prefeita Muriel Bowser.

“Com esses novos acordos, forneceremos atendimento integrado e de alta qualidade e transformaremos nosso sistema de saúde, promovendo a equidade no atendimento, acesso e resultados. Juntos, construiremos um sistema de assistência médica que atenda às necessidades de todos os residentes, atenda às disparidades de saúde e nos torne mais resilientes aos desafios que temos pela frente”, considera.

Saint Elizabeth East

Com a construção financiada pelo Distrito, o novo hospital de US$ 306 milhões em Saint Elizabeth East deverá ser inaugurado no outono de 2024 e incluir 136 leitos de internação, com capacidade para expandir para 196 leitos.

O Distrito também está financiando a construção de um complexo de serviços de saúde de US$ 69 milhões (centro ambulatorial) em Saint Elizabeth, que deve abrir no outono de 2023.

Publicidade
CCA idiomas

Dois novos centros de atendimento de urgência serão inaugurados no outono de 2021 e na primavera de 2022, custando US$ 21 milhões a serem financiados pelo Universal Health Services. Esse investimento será parte de uma contribuição de US$ 75 milhões para o projeto.

O acordo completo entre as partes será submetido ao Conselho para aprovação em junho. O atual United Medical Center permanecerá aberto até que o novo hospital seja concluído.

A parceria com a Howard University para um novo hospital aumentará ainda mais o vínculo com o que será um novo centro de saúde acadêmico e a Howard’s College of Medicine – uma escola de medicina de primeira linha que produz mais médicos afro-americanos do que qualquer outra universidade do país.

Como em todos os centros de saúde acadêmicos, o novo hospital desempenhará um papel vital como campo de treinamento para estudantes promissores das faculdades de medicina e médicos experientes, facilitará a pesquisa biomédica e fornecerá serviços especializados a todos os residentes em DC, mantendo um foco especial nas populações carentes.

Howard

Através de uma redução de impostos no valor de US$ 225 milhões fornecida pelo Distrito, a Howard University e seu novo parceiro operacional, Adventist Healthcare, preveem um novo hospital de ensino e acadêmico de US$ 450 milhões, com capacidade para 225 leitos e nível I, com planos de conclusão até 2026. O atual Howard Hospital permanecerá aberto até que o novo hospital seja concluído.

Além disso, o Distrito comprometerá US$ 25 milhões em apoio à infraestrutura pública e US$ 26,6 milhões nos próximos seis anos para apoiar cinco Centros de Excelência no Howard Hospital – célula falciforme, saúde da mulher, saúde bucal, prevenção de trauma e violência e abuso de substâncias.

Em apoio aos planos de ampliação de Howard, o Distrito comprometeu-se a estabelecer uma agência governamental como inquilina em um dos novos edifícios planejados para escritórios.

“É um passo importante para garantir que todos os residentes do distrito, independentemente da geografia, tenham acesso a um sistema de saúde totalmente integrado e sustentável”, entende Jaqueline Bowens, presidente da Associação Hospitalar de DC.

Publicidade
Curso de inglês