Total de votos do colégio eleitoral:

Nenhum dos candidatos obteve ainda os 270 votos do Colégio Eleitoral necessários para ganhar a Casa Branca e a disputa segue acirrada à medida em que mais votos são contabilizados. Mas com a vitória em Wisconsin, o democrata Joe Biden ampliou para 248 a 214 a vantagem sobre o republicano Donald Trump, candidato à reeleição.

A Associated Press anunciou a vitória de Biden em Wisconsin depois que as autoridades eleitorais no estado disseram que todas as cédulas pendentes foram contadas, exceto algumas centenas em um município e um pequeno número esperado de provisórios. A última contagem de votos em Michigan também deu ao democrata uma pequena vantagem.

O gerente de campanha de Trump, Bill Stepien, afirmou que o presidente solicitaria formalmente uma recontagem de Wisconsin, citando “irregularidades em vários condados”, e a equipe entrou com ações em Michigan e na Pensilvânia para interromper a contagem de votos porque alegou que não foi dado “acesso significativo” a observar a abertura das cédulas e o processo de apuração.

Ao mesmo tempo, centenas de milhares de votos ainda deviam ser contados na Pensilvânia. O presidente está à frente no estado, mas sua margem está diminuindo à medida que mais cédulas enviadas são contadas. As margens permaneciam excessivamente apertadas em estados de todo o país, com os candidatos negociando vitórias em locais estratégicos. Trump conquistou a Flórida, o maior dos estados indecisos, enquanto Biden venceu o Arizona, um estado que votou de forma confiável nos republicanos nas últimas eleições.

Publicidade

Trump, em uma ação extraordinária da Casa Branca, fez reivindicações prematuras de vitória e disse que levaria a eleição à Suprema Corte para interromper a contagem. Não estava claro exatamente que ação legal ele poderia tentar seguir.

O presidente ficou longe dos olhos do público, mas usou o Twitter para sugerir, sem apresentar provas, que a eleição estava sendo contaminada por cédulas apuradas tardiamente. O Twitter sinalizou uma série de tweets de Trump, observando que algumas das informações compartilhadas foram “contestadas e podem ser enganosas sobre uma eleição ou outro processo cívico”.

Biden, aparecendo brevemente diante de apoiadores em Delaware, pediu paciência, dizendo que a eleição “não acaba até que cada voto seja contado, cada cédula seja contada”. “Não é minha função ou de Donald Trump declarar quem ganhou esta eleição. Essa é a decisão do povo americano”, declarou o democrata.

(Com informações da Associated Press)

Publicidade