O governador Larry Hogan anunciou nessa quinta-feira (1º) a derrubada de mais restrições em Maryland. A visitação interna poderá ser retomada em lares de idosos, onde nenhum caso novo de coronavírus foi relatado em 14 dias ou mais, junto com maior flexibilidade para visitas em casas de saúde e um adicional de US$ 6 milhões especificamente para testar residentes e funcionários.

“Nesta primavera, para os estados de todo o país, essas instalações se tornaram o marco zero na luta contra a Covid-19. Em vigor imediatamente como resultado de novas diretrizes federais e estaduais e de nossos avanços em testes rápidos, a visitação interna agora pode começar em todos os lares de idosos”, declarou Hogan.

No início desta semana, o governador realizou sua 25ª reunião com a Equipe de Resposta ao Coronavírus de Maryland, composta por médicos e especialistas em saúde pública. As discussões incluíram a derrubada das restrições, baseadas em dados e medidas que servem de parâmetro para continuar avançando com os planos de reabertura gradual, eficaz e segura do estado.

Asilos e instalações de vida assistida podem começar a permitir a visitação interna limitada, bem como visitas de cuidados compassivos para apoiar os residentes que necessitem de apoio emocional e espiritual. Para se qualificar, as instalações não devem ter casos ativos nos últimos 14 dias. Em 19 de junho, o governador anunciou um retorno da visitação externa limitada.

Em 5 de agosto, 130 lares de idosos em Maryland tinham casos ativos de Covid-19. Em 1º de outubro, esse número caiu para 76, uma queda de 41,5%.

Publicidade
Curso Design de Cobrancelhas

Creches

A superintendente estadual de Escolas, Karen Salmon, também anunciou a expansão da capacidade de creches em Maryland. Os provedores de cuidados infantis podem atender até 20 crianças de três e quatro anos em uma sala com uma proporção de um professor para dez alunos; e até 30 alunos em idade escolar com uma proporção de um professor para 15 alunos. Os fornecedores devem continuar a seguir todas as orientações adequadas de saúde pública e segurança.

“Ouvimos muito claramente os pais e provedores que escreveram e telefonaram, então, voltamos à capacidade licenciada para atender às necessidades das famílias trabalhadoras e evitar o fechamento de creches, uma vez que isso poderia ser feito com segurança”, justificou a superintendente.

Durante o Estágio Dois do plano de reabertura do estado, quando o limite de capacidade para programas de cuidados infantis foi aumentado de dez para 15 alunos por sala, as autoridades estaduais de saúde não viram nenhum impacto adverso. Até o momento, mais de 82% dos prestadores de cuidados infantis em Maryland voltaram a operar.

Os programas reabertos receberão um subsídio único de U$$ 800 para provedores de creches familiares e US$ 1,6 mil para provedores de creches em centros. Esses subsídios estarão disponíveis até 31 de outubro. O MSDE também está fornecendo US$ 1 mil em subsídios iniciais para novos provedores de cuidados infantis elegíveis, em um esforço para apoiar novas pequenas empresas.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes