Com a contagem dos votos ainda em andamento e os olhos do mundo voltados aos Estados Unidos, prestes a definir o presidente para o próximo mandato, DC viveu nessa quarta-feira (4) mais um dia de manifestações. A presença da polícia aumentou no Black Lives Matter Plaza, embora o número de manifestantes no local fosse menor do que na terça-feira (3).

Anteriormente, o grupo de ativistas da Extinction Rebellion DC, que frequentemente protesta em favor de políticas para enfrentar as mudanças climáticas, foi um dos primeiros grupos a organizar um protesto, começando no cruzamento da North Capitol Street com a Louisiana Avenue Sudeste, fora da Union Station, antes de marchar em direção ao Capitólio.

O grupo foi acompanhado por membros do Movimento Sunrise DC, outro grupo de ativistas climáticos, e Shut Down DC, que ajudou a organizar o protesto.

Cerca de 50 pessoas marcharam pelas ruas, acusando os comentários do presidente Donald Trump sobre a suspensão da contagem de votos nos estados como “uma tentativa de roubar a eleição”. Os manifestantes marcharam em direção aos escritórios da Fox News em Washington e depois seguiram em direção à sede do Comitê Nacional Republicano na First Street Southeast, mas foram bloqueados pela polícia.

Publicidade

Enquanto isso, um comício foi realizado apoiando todos os votos sendo contados, com várias placas dizendo “Conte todos os votos”. A manifestação começou depois que a campanha de Trump anunciou que entraria com ações judiciais para contestar vários resultados em estados-chave do campo de batalha.

Vários sindicatos de trabalhadores reuniram-se na McPherson Square, no noroeste, para mostrar seu apoio ao candidato democrata Joe Biden.

Outras manifestações são esperadas para esta quinta-feira (5). No momento, há um movimento programado para as 13 horas, em apoio a Trump: “Faça o seu trabalho #stopthesteal”. A mobilização ocorrerá em frente ao Comitê Nacional Republicano em 320 1st Street. SE.

(Com informações de WTop)

Publicidade