O governador de Maryland, Larry Hogan, instruiu os líderes locais a intensificar a fiscalização em bares e restaurantes em todo o estado, sobre o cumprimento das regras sanitárias exigidas para o funcionamento desses locais. As autoridades estaduais de saúde vincularam um número crescente de casos Covid-19 ao descumprimento de obrigações como o uso de cobertura facial e o distanciamento físico adequado.

“A grande maioria dos bares e restaurantes em nosso estado está em conformidade, mas alguns estão flagrantemente violando a lei e colocando em risco a saúde pública”, afirma o governador.

“Você tem a responsabilidade de fazer cumprir essas leis. Os infratores devem ser advertidos, multados, tomar medidas em relação às suas licenças ou fechar o estabelecimento, se necessário. Os departamentos de saúde locais, os conselhos e inspetores de bebidas locais e as agências policiais locais devem trabalhar juntos para garantir a proteção da saúde pública”, recomenda Hogan.

Atualmente, a taxa de positividade entre os cidadãos com menos de 35 anos é 84% superior à dos residentes com 35 anos ou mais.

Publicidade

Entre as diretrizes do Departamento de Saúde de Maryland para o funcionamento de bares e restaurantes está o atendimento interno apenas com distanciamento físico e restrições de capacidade.

Os clientes devem estar sentados a pelo menos dois metros e meio de distância uns dos outros. Não mais que seis pessoas podem se sentar à mesa. Permanecer e se reunir em áreas de bares é estritamente proibido. Todos os funcionários devem usar uma cobertura para o rosto enquanto trabalham e interagem com os clientes.

Nas últimas semanas, pelo menos outros 12 estados decidiram fechar novamente bares e restaurantes, após picos e surtos de Covid-19. “Nossa saúde e recuperação econômica contínua dependem da conformidade e aplicação local ativa e agressiva dessas medidas críticas de saúde pública. Não podemos permitir que um pequeno segmento de violadores intencionais desperdice os esforços coletivos da esmagadora maioria dos cidadãos e empresas de Maryland”, pondera o governador.

Publicidade