A embaixada dos Estados Unidos no Brasil anunciou na noite dessa terça-feira (19) que encaminhará aproximadamente US$ 3 milhões (R$ 17,2 milhões) para ajudar no combate à Covid-19. Anúncio da ajuda financeira ocorreu horas depois de o presidente norte-americano, Donald Trump, afirmar que não descartava a possibilidade de suspender viagens de e para o país.

“Não quero pessoas vindo para cá e infectando nosso povo. Também não quero que as pessoas fiquem doentes por lá”, declarou Trump sobre o assunto.

De acordo com o anúncio, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) vai trabalhar em estreita colaboração com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Ministério da Saúde, para melhorar a detecção e rastreamento de casos e fornecer dados para uma reabertura com segurança. Os recursos serão encaminhados para 79 centros de operação.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

A embaixada também comunicou que o Brasil e os EUA têm uma “longa e produtiva colaboração em questões de saúde”. “O CDC tem cooperado ativamente com o Brasil desde 2000 e mantém um escritório no país desde 2003. Os EUA continuarão sua contínua discussão e o compromisso de trabalhar em conjunto com o Brasil para melhorar a vida dos cidadãos de nossos países e combater a Covid-19”, diz a nota.

Atualmente, os Estados Unidos são o país mais afetado pelo novo coronavírus em todo o mundo, com mais de 1,5 milhão de casos e 90 mil mortes, de acordo com a Universidade Johns Hopkins. Já o Brasil é o terceiro país em número de casos, com 271.628 confirmados e 17.971 óbitos (6,6% de letalidade), conforme os números atualizados pelo Ministério da Saúde nessa terça-feira.

(Com informações da CNN Brasil)

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes