A sessão da Assembleia Geral da Virginia nessa quarta-feira (22) foi anormal, com a Casa lidando com dificuldades técnicas, protestos e a presidente da Câmara, Eileen Filler-Corn, desmaiando no púlpito. Ela ficou em pé por mais de três horas antes de cair, exatamente quando a Casa estava entrando em pausa. Os serviços médicos de emergência imediatamente a atenderam e ela retomou seu posto após um intervalo de uma hora.

Os legisladores consideraram realizar a sessão remotamente, mas os delegados estavam preocupados com a dificuldade técnica, então, houve a opção por se reunir pessoalmente, mas não em suas respectivas câmaras.

Os delegados se reuniram sob uma tenda no gramado do Capitólio do Estado da Virgínia. A sessão foi pontuada várias vezes por dificuldades técnicas, atrasando até o início. O Senado se reuniu a alguns quilômetros de distância dentro do Museu de Ciências da Virgínia.

Os legisladores sentaram-se em mesas dispostas a cerca de um metro e meio para impedir a possível propagação do coronavírus. Muitos delegados usavam máscaras faciais, mas frequentemente as removiam ao falar. Alguns delegados optaram por usar luvas, embora essa não fosse a maioria. O senador George Barker usava uma máscara e sentava-se dentro de uma estrutura de acrílico que os legisladores chamavam de brincadeira de “a gaiola”.

Protestos

Os Virginianos pelos Direitos Constitucionais 2020, anteriormente Reabrir a Virgínia, se reuniram fora do Capitólio para protestar contra a ordem de permanência em casa do governador Ralph Northam. A ordem de Northam foi estendida recentemente para 10 de junho.

Os manifestantes citaram a economia como a razão pela qual o estado deveria reabrir. Os manifestantes, a maioria em veículos, tocaram a buzina por quase três horas, enquanto percorriam uma rota tortuosa ao redor do Capitólio. Às vezes, os legisladores esforçavam-se para serem ouvidos em meio ao barulho.

O protesto e as dificuldades técnicas não impediram a sessão de realizar as discussões. Dos 100 delegados, 95 estavam presentes. Todos os 40 senadores participaram da sessão do Senado. Alguns delegados optaram por não comparecer devido a preocupações relacionadas ao Covid-19.

Publicidade
Curso Design de Cobrancelhas

Orçamento

Os legisladores discutiram longamente questões relacionadas ao orçamento, que devem ser alteradas em resposta ao golpe econômico da pandemia. Northam sugeriu 181 emendas totais às contas do orçamento.

O governador pediu um congelamento em muitos itens e disse que novas circunstâncias exigiam que os legisladores revissem iniciativas como educação infantil, ensino superior mais acessível e aumentos salariais para funcionários e professores públicos. Segundo Northam, essas medidas podem ser analisadas posteriormente, depois que as receitas do estado voltem a estar equilibradas.

A recomendação do governador de adiar o aumento do salário mínimo de US$ 9,50 (hora) de janeiro a maio de 2021 foi aceita, após vários apelos apaixonados. Outros parlamentares manifestaram preocupação de que a economia não possa suportar o aumento do salário mínimo. No Senado, Fairfax deu um voto de desempate para aceitar o atraso do projeto.

Governo

O governador se pronunciou após a sessão. “Graças aos votos de hoje, o estado terá mais ferramentas para lidar com os efeitos do novo coronavírus nos virginianos que trabalham duro. Protegeremos os proprietários e locatários que perderam renda devido ao Covid-19 de despejo e execução de hipoteca. Estabeleceremos um fundo para ajudar pequenas empresas afetadas por essa crise de saúde pública.

Criamos um programa de compartilhamento de trabalho como uma ferramenta importante para ajudar os trabalhadores a manter seus empregos. Os lares de idosos e as instituições de assistência a longo prazo receberão financiamento prioritário, após desafios sem precedentes. E em maio próximo, aumentaremos o salário mínimo”, disse em um comunicado.

(Com informações de Henrico Citizen)

Publicidade