Mais um grupo de brasileiros foi deportado dos Estados Unidos. Desta vez, um avião fretado pelo governo americano com brasileiros a bordo saiu do Texas e aterrissou no Aeroporto de Confins, na Grande Belo Horizonte (MG), no final da noite de sexta-feira (7).

Segundo o Itamaraty, 130 brasileiros estavam no voo, a maior parte de Minas Gerais. No entanto, dentre eles, há também brasileiros de diferentes estados, como Rondônia e Goiás.

Com as mudanças recentes na política imigratória entre os dois países – uma das quais sendo o aval do Brasil para mais voos do tipo – este é o terceiro voo de deportados autorizado pelo governo brasileiro.

Outra mudança é que os voos fretados eliminam a necessidade de um documento para desembarque dos deportados no Brasil. Antes, como o governo brasileiro não autorizava o embarque de brasileiros sem documento ou passaporte válido, isso impedia o governo norte-americano de embarcar os deportados sem que eles se dispusessem a pedir um passaporte.

Publicidade

Em outubro de 2019 chegou a Belo Horizonte um primeiro voo, com cerca de 70 pessoas. Foi a retomada de uma medida que não era aceita pelo Brasil desde 2006, quando o último voo com deportados chegou também a Minas Gerais. No mês passado, houve um segundo com cerca de 50 pessoas – parte delas relatou ter viajado algemada.

Pagamento

Em pronunciamento, o porta-voz do Departamento de Segurança Interna, o secretário adjunto Ken Cuccinelli, sugeriu que o Brasil deve operar – e custear – voos próprios para repatriar os cidadãos de nacionalidade brasileira, além de agir mais “agressivamente” para conter a imigração, como parte das iniciativas para ser considerado um “bom parceiro”.

Segundo uma fonte, em meio a negociações comerciais, o governo Trump aumentou a pressão pelas deportações e o Brasil autorizou a volta de cidadãos em casos específicos.

(Com informações do G1)

Publicidade