As cidades do Meio-Oeste estão liderando o país no fornecimento de oportunidades para comunidades de imigrantes, e Chicago (Illinois) está em primeiro lugar, de acordo com um relatório divulgado na semana passada. A lista das primeiras colocadas ainda traz Baltimore, Maryland, em quinto e Washington, DC, na décima posição.

A New American Economy, um grupo de pesquisa bipartidário dedicado à reforma da imigração, lançou seu segundo ‘Índice de Cidades’, que avalia o apoio dado pelas 100 maiores cidades aos imigrantes. Este ano, Chicago ficou em primeiro lugar, seguido por Chula Vista (California); Jersey City (Nova Jersey); e San Francisco (California).

“Estamos orgulhosos de Chicago ter sido nomeada a cidade mais acolhedora da América para imigrantes e refugiados”, disse a prefeita de Chicago, Lori Lightfoot. “Este ranking reflete o trabalho apaixonado e dedicado de inúmeros funcionários públicos e membros da comunidade em toda a nossa cidade, que se uniram para defender e lutar pelos direitos de nossas comunidades de imigrantes e refugiados, não importa o custo”, completou.

Michael Bloomberg, Rupert Murdoch e outros executivos corporativos lançaram o New American Economy em 2010, como uma coalizão dedicada a reformular uma reforma de imigração como solução para reparar e estimular a economia americana. O grupo tem como objetivo proteger as fronteiras e impedir a imigração ilegal, criar mais oportunidades para os imigrantes se juntarem à força de trabalho dos EUA, e criar um caminho para a legalização de todos os imigrantes.

Publicidade

Critérios

O índice anual do grupo usa 51 fatores para determinar o quão bem as cidades estão criando ambientes que ajudam os imigrantes a serem bem-sucedidos, incluindo as políticas de acesso ao idioma, taxas de emprego e de proprietários de casas e muito mais.

Andrew Lim, diretor de pesquisa quantitativa da New American Economy, disse que Chicago ficou no topo este ano porque a cidade criou um ambiente jurídico inclusivo e adotou políticas de apoio a imigrantes indocumentados e beneficiários do DACA. Como outras grandes cidades, no entanto, Chicago não conseguiu fornecer acesso a moradias populares e igualdade de renda.

 

(Com informações do USA Today)

Publicidade