O tempo está passando no Condado de Loudoun, na Virgínia, para que professores e pais tomem uma decisão importante: eles optarão pelo ensino presencial neste outono? Dezenas de professores que não acreditam que estarão em segurança no retorno às salas de aula soaram as buzinas dos carros fora da sede educacional do condado, nessa segunda-feira (13), durante o “Solidariedade pela Segurança” da Associação Educacional de Loudoun.

Eles também carregavam cartazes expressando suas preocupações, com frases como: “Eu não posso ensinar em um hospital ou túmulo!”. O Conselho Escolar votou pela implantação de um plano híbrido de instrução quando as aulas recomeçarem. As famílias podem escolher dois dias de instrução pessoalmente junto com o ensino a distância ou podem selecionar instrução virtual em período integral.

Os professores foram convidados a tomar a mesma decisão. “Espero que nossa manifestação deixe claro para a administração e a comunidade que ainda não nos sentimos seguros voltando para os prédios. Não sentimos que seja seguro para os estudantes, nem para qualquer funcionário ou nossa família”, disse Sandy Sullivan, próxima presidente da Associação de Educacional de Loudoun.

A entidade e muitos de seus membros estão instando o Conselho Escolar a reconsiderar sua decisão e, em vez disso, começar de novo com o ensino a distância. Eles dizem estar preocupados em ter equipamentos de proteção individual e material de limpeza suficientes e se protocolos adequados estarão em vigor quando um professor ou aluno obtiver um resultado positivo para o coronavírus.

“Sem os protocolos de segurança adequados em vigor e sem rastreamento de contato e testes em larga escala na comunidade, acho que a melhor decisão deles não seria ir para um híbrido, mas para um modelo de ensino a distância”, David Palanzi, presidente da Associação educacional de Loudoun.

Publicidade

“A maior prioridade das Escolas Públicas do Condado de Loudoun é a segurança e o bem-estar dos alunos, funcionários e suas famílias, conforme evidenciado por nossa decisão de fechar as escolas em 12 de março. A LCPS continua a priorizar a segurança no planejamento do retorno à escola, seguindo as orientações e recomendações das autoridades locais, estaduais e federais de saúde”, manifestou-se o sistema escolar em nota.

“Nossos planos exigem distanciamento físico nos ônibus e nas salas de aula, um número limitado de alunos nas aulas, limpeza adicional de edifícios e outras medidas que sejam consistentes com as orientações das autoridades de saúde. Continuaremos a refinar esses planos à medida que nos aproximamos do novo ano. Os pais que não desejam enviar seus alunos para a escola têm a opção de escolher 100% de ensino a distância”, acrescentou.

Os professores devem voltar ao trabalho em 19 de agosto. Os alunos retornam às aulas em 8 de setembro.

(Com informações de NBC Washington)

Publicidade
Curso de inglês