No ano de 2020, os problemas parecem se suceder a cada dia e, desta vez, a preocupação é com os percevejos. Segundo Chris Bergh, professor de entomologia dos Centros de Pesquisa e Extensão Agrícola da Virgínia, parte da Virginia Tech, os pesquisadores notaram que o número de insetos capturados em armadilhas com iscas de feromônio neste ano “foi muito maior do que nos últimos anos, e isso foi relatado de forma bastante ampla em toda a região meso-atlântica”.

Ele explicou que, aproximadamente de setembro a outubro, os percevejos ao ar livre “começam a voar em busca de um lugar para passar o inverno”. Esse “algum lugar” costuma ser dentro das casas, especialmente aquelas localizadas ao redor de áreas arborizadas.

“Se os percevejos veem sua casa como um lugar de interesse, eles tendem a voar – muitas vezes em grande número – para esses locais e, em seguida, encontram seu caminho através de rachaduras e fendas e outros pontos de entrada”, detalha Bergh. “Eles são muito bons em acessar esses tipos de espaços escuros, secos e apertados nos quais se reúnem e passam o inverno juntos”, descreve.

Mas os proprietários às vezes são atingidos com um golpe duplo. A primeira é a infestação inicial, quando os percevejos entram em casa. A segunda é se eles saírem do estado de hibernação muito cedo e se espalharem pelos cômodos. Isso pode acontecer durante os meses de inverno, até maio.

“Nesse sentido, um percevejo marmorizado marrom é um incômodo muito significativo”, destaca Bergh, acrescentando que os pesquisadores não entendem por que algumas casas atraem percevejos e outras não.

Publicidade

Recomendações

O especialista afirma que a melhor opção para os proprietários de casas é vedar rachaduras e fendas. Ele não recomenda o uso de pesticidas, porque tendem a não funcionar com percevejos. “Você certamente pode aspirá-los”, alertando que nesse caso os insetos podem liberar seu odor pútrido.

Mas a praga não é apenas fedorenta. Também é uma comedora voraz, que representa uma grande ameaça para uma ampla gama de plantas, de árvores a frutas e vegetais, que pode afetar as lavouras.

Pessoas e animais domésticos estão sujeitos a picadas, que coçam bastante, podem provocar uma reação local com pequeno inchaço da região, calor local e vermelhidão. Algumas pessoas podem ter uma reação mais severa causada pela saliva do inseto.

(Com informações de WTop)

Publicidade