As escolas públicas de DC iniciarão o ano letivo com aulas totalmente virtuais a partir de 31 de agosto. O vice-prefeito de educação, Paul Kihn, informou nessa quinta-feira (30) que o ensino a distância será adotado em todo o primeiro trimestre, que vai até 6 de novembro. A volta das aulas presenciais no segundo trimestre ainda está em estudo.

“Entendemos as preocupações que as famílias e nossa comunidade têm sobre o acesso à tecnologia. De fato, compartilhamos essas preocupações, porque entendemos a realidade da desigualdade em nossa cidade. Isso é, em grande parte, o que me deixa tão preocupado em deixar os alunos fora da sala de aula por meses seguidos. Mas estamos comprometidos em conseguir para todos os alunos um dispositivo ou acesso à internet, as ferramentas necessárias para participar com êxito do aprendizado virtual”, declarou Kihn.

“A participação será verificada diariamente, através do login dos alunos em seus dispositivos”, explicou o chanceler do sistema escolar de DC, Lewis Ferebee. Segundo ele, o procedimento de outono será diferente do adotado em caráter de emergência na primavera.

“Tivemos professores trabalhando durante todo o verão em uma auditoria de nosso currículo, no que se refere a uma plataforma on-line e fácil de usar, mas também adicionamos experiências adicionais para os alunos”, comentou Ferebee.

Publicidade

O modelo totalmente virtual para o primeiro trimestre aplica-se às escolas do DCPS, que educam cerca de metade dos alunos das escolas públicas da cidade. A outra metade dos estudantes de DC aprende em escolas charter.

Pesquisa do DCPS

Na semana passada, o DCPS pediu aos pais que preenchessem uma pesquisa antes do plano de reabertura relacionado ao aprendizado on-line e recursos tecnológicos para os alunos.

No início do novo ano letivo, as Escolas Públicas de DC esperam ter cerca de 36 mil dispositivos eletrônicos disponíveis para apoiar os alunos com necessidades de aprendizado virtual e de dispositivos. Além disso, ajudarão a atender às necessidades digitais das famílias.

(Com informações de WJLA)

Publicidade