O Conselho Escolar do Condado de Fairfax, na Virgínia, votou e aprovou na noite dessa terça-feira (21) a recomendação do superintendente Scott Brabrand de que o ano letivo comece virtualmente. O distrito – que atende 189 mil estudantes e é o maior do estado – havia dado aos pais uma opção totalmente virtual ou híbrida, o que significaria alguma instrução pessoal.

E embora o objetivo continue sendo a instrução pessoal, Brabrand citou o recente aumento de casos de coronavírus na região e em todo o país pela nova recomendação. “Estamos satisfeitos com o FCPS em colocar os alunos e a segurança em primeiro lugar e ouvir a ciência, especialistas em educação e nossa comunidade ao optar por um início virtual de 100%”, disse Tina Williams, presidente da Federação de Professores do Condado de Fairfax, em comunicado.

Em uma apresentação anterior, Brabrand apontou que os pedidos de afastamento dos funcionários dobraram desde o ano passado; que os pedidos de vagas para professores substitutos em julho caíram; e que agora existem mais de 1,5 mil solicitações de professores para afastamento por problemas de saúde. “Aproximadamente 10% da nossa força de trabalho de ensino pode não retornar pessoalmente”, informou Brabrand.

Publicidade

Também não é possível realizar testes na escola de estudantes e funcionários contra o coronavírus, devido à “capacidade limitada de teste e altos custos”.

O arranjo de aprendizado virtual pode ser revisto mais tarde, após o término do primeiro trimestre do ano acadêmico. Os alunos seriam levados de volta às escolas em uma base limitada à medida que as condições melhorassem.

(Com informações de WTop)

Publicidade