A Starbucks é a mais recente empresa a dizer que fará uma pausa nos anúncios de mídia social depois que uma campanha liderada por organizações de direitos civis pediu um boicote aos anúncios no Facebook, dizendo que a empresa não faz o suficiente para impedir conteúdo racista e violento.

A Starbucks disse nesse domingo (28) que suas ações não fazem parte da campanha “#StopHateforProfit”, mas que interrompe seus anúncios sociais enquanto conversa com organizações de direitos civis e seus parceiros de mídia sobre como parar o discurso de ódio on-line.

O anúncio da cadeia de café segue declarações da Unilever, a gigante europeia de bens de consumo por trás do sorvete da Ben & Jerry e sabonete Dove; Coca Cola; empresa de telefonia celular Verizon e empresas externas como Patagonia, Eddie Bauer e REI; empresa de filmes Magnolia Pictures; fabricante de jeans Levi’s e dezenas de empresas menores. Algumas das empresas pausam anúncios apenas no Facebook, enquanto outras se abstêm de anunciar mais amplamente nas mídias sociais.

Em resposta às empresas que interromperam a publicidade, a executiva do Facebook Carolyn Everson disse que a plataforma de rede social está comprometida em eliminar conteúdo de ódio de seus serviços.

Publicidade
CCA idiomas

“Nossas conversas com profissionais de marketing e organizações de direitos civis são sobre como, juntos, podemos ser uma força para o bem”, afirma Carolyn, vice-presidente do grupo de negócios global do Facebook.

O valor de mercado do Facebook caiu na sexta-feira (26) em mais de 8%, ou cerca de US$ 50 bilhões, à medida que mais empresas disseram que interromperiam os anúncios. As ações do Twitter também caíram mais de 7% na sexta-feira.

Sarah Personette, vice-presidente de soluções globais de clientes no Twitter, disse na sexta-feira que a “missão da empresa é servir à conversa pública e garantir que o Twitter seja um lugar onde as pessoas possam fazer conexões humanas, buscar e receber informações autênticas e confiáveis e se expressar livremente e com segurança”. Ela acrescentou que o Twitter “respeita as decisões de nossos parceiros e continuará trabalhando e se comunicando com eles durante esse período”.

(Com informações de Associated Press)

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes