O governador Larry Hogan e a superintendente estadual Karen Salmon anunciaram nessa segunda-feira (29) o investimento de US$ 210 milhões para ajudar as escolas e os alunos de Maryland mais afetados pela pandemia de Covid-19. Com isso, no total, o estado irá aportar mais de US$ 255 milhões em financiamento da Lei Cares para as prioridades da educação.

Os recursos anunciados nesta semana serão usados para garantir que mais alunos tenham acesso ao aprendizado remoto e para expandir as iniciativas de tutoria direcionadas para estudantes em risco.

“Por seis anos consecutivos, fornecemos fundos estatais historicamente altos para nossas escolas, enquanto lutamos por mais responsabilidade pelos pais, professores e contribuintes de Maryland e trabalhamos para alcançar melhores resultados para nossos filhos”, disse o governador Hogan.

“A educação foi e continuará sendo a maior prioridade de nossa administração. Enquanto muitos estados já viram cortes e demissões significativos, em Maryland, faremos tudo o que pudermos para financiar a educação básica, o ensino fundamental e médio”, afirmou,

“As lacunas de longa data nas oportunidades e no acesso educacional foram expostas e ampliadas pela pandemia de Covid-19. Nosso objetivo com esses recursos é dar aos sistemas escolares locais o apoio e a flexibilidade para ajudar a garantir que os alunos mais impactados durante a crise recebam foco intenso e prioridade em nossos esforços de recuperação”, declarou a superintendente.

Do valor destinado, US$ 100 milhões serão disponibilizados aos sistemas escolares locais para garantir que os alunos tenham acesso aos dispositivos e conectividade mais atualizados. Estima-se que os dispositivos dos alunos precisem ser substituídos quando eles tiverem mais de quatro anos de uso.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

Os sistemas escolares locais também devem levar em consideração o pessoal necessário para implantar e manter os dispositivos. A implantação dessa infraestrutura é fundamental para a recuperação de longo prazo do estado.

Tutoria

A fim de lidar com a perda de aprendizado devido ao tempo longe da instrução direta e da intervenção do professor, serão aplicados mais US$ 100 milhões em sistemas escolares locais que implementam programas de tutoria e aprendizado projetados para ajudar os alunos necessitados.

Uma pesquisa mostrou que a taxa de ganho de aprendizado pode ser melhorada com aulas intensivas. Os estudantes em risco são mais frequentemente identificados com base em notas de matemática e leitura significativamente abaixo do nível da série.

Internet

Outros US$ 10 milhões serão investidos pelo Gabinete de Banda Larga Rural na construção de uma rede de educação sem fio para uso dos alunos no oeste, sul e na costa leste de Maryland. Essa rede será inicialmente construída nas áreas que atualmente não possuem serviço de banda larga, mas poderia ser expandida para cobrir outras áreas do estado onde o acesso pode ser limitado por outros motivos.

O estado está propondo uma rede sem fio de evolução a longo prazo (LTE), usando a frequência fornecida pela Federal Communications Commission (FCC) para fins educacionais, ou frequências disponíveis não licenciadas. No total, o governador já comprometeu US$ 20 milhões em financiamento da Lei Cares para expandir a banda larga rural e outros US$ 5 milhões em banda larga urbana.

Publicidade