A Comissão de Educação de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM) da Virgínia apresentou ao governador Ralph Northam suas recomendações para a criação de uma visão estadual e um conjunto dinâmico de metas compartilhadas para informar como o estado prepara os alunos para empregos nessa área no futuro. O relatório final descreve um caminho a seguir para garantir oportunidades equitativas e acesso à educação, alinhando os esforços às necessidades em rápida evolução do mercado.

“A mudança para o aprendizado virtual durante a pandemia de Covid-19 apenas ampliou a necessidade de enfrentar as desigualdades educacionais e eliminar as lacunas de oportunidade em todo o ecossistema STEM”, considera Northam.

“A proficiência em disciplinas STEM é muitas vezes ditada por raça, gênero, status socioeconômico e código postal. Essas recomendações servirão como um roteiro importante, enquanto trabalhamos para garantir que todos os alunos da Virgínia tenham acesso a ensino de qualidade e graduados com o conhecimento, habilidades e mentalidades necessárias para prosperar em uma sociedade global tecnologicamente avançada”, entende.

Em 17 de julho de 2019, o governador assinou uma ordem executiva estabelecendo a Comissão STEM e nomeou a primeira-dama, Pamela Northam, como sua presidente. A comissão inclui representantes da educação na primeira infância, ensino fundamental e médio, pós-secundário, fora da escola, programas de educação ambiental e informal, bem como desenvolvimento da força de trabalho, negócios e indústria parceiros.

Publicidade
Curso Design de Cobrancelhas

Desde sua formação, o grupo tem trabalhado em vários setores e regiões para desenvolver um conjunto robusto de recomendações para tornar a educação STEM mais inclusiva, acessível e colaborativa no estado.

“Insistimos desde o início que melhorias sustentáveis ​​só poderiam ser feitas se incluíssemos representantes desde o nascimento até a carreira, desde o aprendizado inicial até o ensino superior, o setor privado e educadores informais”, explica a primeira-dama.

“As recomendações da comissão ajudarão a criar um ecossistema que expõe até mesmo nossos alunos mais jovens aos conceitos STEM, incentiva os educadores a fornecer aos alunos aprendizagem baseada em projetos e expande o acesso a oportunidades para todos os alunos, não importa quem sejam ou onde vivam”, acrescenta.

“As disparidades educacionais históricas e generalizadas limitaram o acesso a cursos avançados em disciplinas STEM, credenciais e aprendizagem baseada no trabalho para muitas meninas, estudantes negros e estudantes em regiões rurais do estado. Essas recomendações ajudarão a Virgínia a melhorar a educação STEM para que seja vibrante, saudável e representativa de todas as pessoas em nossa comunidade”, acredita o secretário de Educação, Atif Qarni.

Publicidade
CCA idiomas