A prefeita Muriel Bowser anunciou nessa quinta-feira (16) que a decisão sobre como as Escolas Públicas de DC iniciarão o ano letivo foi adiada para 31 de julho. Ela citou tendências nos dados de Covid-19 que “não são ideais” no Distrito. “Sabemos que a situação com esse vírus mudou. E tem sido volátil nesta semana, especialmente”, afirmou.

De acordo com a prefeita, o motivo pelo qual 31 de julho foi escolhido como data para a decisão é que o sistema escolar “precisará de pelo menos esse tempo” para se preparar para o novo ano escolar. As opções para a retomada das aulas incluem um início do ano totalmente virtual, bem como uma mistura de aprendizado virtual e presencial.

Como em outros sistemas escolares da área de DMV, a opção híbrida inclui dividir os alunos em grupos A e B, com dois dias de aprendizado presencial (segunda e terça-feira para o grupo A; quinta e sexta-feira para o grupo B) e aprendizado virtual em outros dias. O início do ano letivo do Distrito está marcado para 31 de agosto.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

“No geral, no Distrito, estamos em um bom lugar. No entanto, existem três métricas que nos preocupam agora com as condições da comunidade que levaram à recomendação”, explica a diretora de Saúde de DC, LaQuandra Nesbitt, informando que a decisão de revisar o plano de reabertura das escolas tinha a ver com a taxa de transmissão em DC e os dados de monitoramento.

“A outra coisa é que, quando entramos na reabertura, esperávamos ter esses novos casos estabilizados. No entanto, a nossa incapacidade de ver consistentemente declínios em novos casos e na disseminação na comunidade não é o que gostaríamos que fosse neste momento. Portanto, algumas semanas adicionais de espera seriam benéficas. E a terceira coisa em que queremos continuar de olho nas próximas semanas é a conexão entre os novos casos que vemos”, conclui a diretora.

(Com informações de WTop)

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes