Com o Dia de Ação de Graças, daqui a pouco mais de um mês, a organização sem fins lucrativos Food For Neighbours busca doações para alimentar mais de 300 famílias locais na temporada de festas. Muitos dos voluntários da organização sem fins lucrativos com sede no norte da Virgínia têm fornecido sacolas de comida para centenas de alunos desde que os prédios escolares foram fechados em março passado.

A fundadora Karen Joseph disse que viu a necessidade de vales-compras de supermercado disparar desde a pandemia. “Isso ajudaria essas famílias que são mais vulneráveis ​​em nossa comunidade. Quer estejam sem trabalho, doentes, qualquer que seja sua situação, muitas pessoas estão realmente lutando”, destaca.

As campanhas de doação parecem muito diferentes este ano por causa da pandemia. O Food For Neighbours iniciou um evento virtual no qual as pessoas podem doar alimentos específicos on-line. Os alimentos são doados diretamente para estudantes da região.

“Tivemos que descobrir o que precisávamos fazer. Estávamos recebendo apoio das escolas e eles diziam ‘sim, por favor, ajude-nos a distribuir a comida porque nossos filhos precisam’”, comenta Karen.

Segundo a voluntária, quando foi feito o primeiro pedido de ajuda nas redes sociais, a organização recebeu US$ 5 mil nas primeiras 48 horas. “Fiquei maravilhada com a generosidade da nossa comunidade”, afirma.

Publicidade

Carência

Mesmo antes da pandemia, quase 400 mil pessoas na região lutavam contra a fome, de acordo com o Capital Area Food Bank. Agora, eles temem que as taxas de insegurança alimentar possam aumentar cerca de 60% no próximo ano.

Apesar de Fairfax e Loudoun serem os condados mais ricos do país, a demanda por assistência alimentar tem sido particularmente alta em ambas as áreas. De acordo com o Capital Area Food Bank, o Condado de Fairfax sozinho pode ver a insegurança alimentar aumentar até 83% em 2020.

Voluntariado

Karen Joseph começou uma instituição de caridade totalmente voluntária para garantir que os alunos do ensino fundamental e médio recebessem alimentos semanalmente. “É uma comunidade que ama a comunidade. É uma comunidade retribuindo à comunidade. É saber que há outras pessoas que moram nas proximidades que podem estar lutando e você pode ajudar. É simples assim”, resume.

(Com informações de WUSA)

Publicidade