Uma auditoria das garagens do Metrorail revelou condições inseguras e sujas durante um período de 20 meses. Foram encontradas fezes humanas, preservativos usados, garrafas de urina, grandes quantidades de lixo e detritos, vidros quebrados, elevadores não higiênicos e latas de lixo transbordando.

De acordo com o Escritório do Inspetor-Geral da WMATA, a sujeira dentro das garagens não era limpa diariamente, conforme exigido pela WMATA, e ficava lá por dias, semanas e até meses. Isso ocorreu na maioria das vezes porque o pessoal de limpeza contratado não estava executando os serviços de limpeza de rotina.

A auditoria também revelou que alguns funcionários contratados não estavam trabalhando no turno de oito horas completo. A Metro diz que a causa dos problemas foi a falta de supervisão por parte da WMATA e funcionários contratados.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

Além disso, havia pouca gerência na limpeza da garagem ou no tempo e atendimento dos funcionários contratados. A Metro gastou mais de US$ 2 milhões em serviços de limpeza contratados que não foram realizados durante um período de dois anos. Uma limpeza completa de todas as garagens do Metrorail está sendo realizada e deve ser concluída até 30 de abril.

(Com informações de WJLA)

Publicidade