Onze dos distritos escolares da área de DMV voltaram às aulas nesta terça-feira (8), embora as salas de aula continuem praticamente vazias agora e permaneçam assim num futuro próximo, com centenas de milhares de alunos aprendendo on-line enquanto a pandemia de coronavírus segue em curso.

Estudantes de grande parte do norte da Virgínia e de Maryland se juntaram a seus colegas de outros lugares em um início de semestre totalmente virtual sem precedentes – e a vasta gama de desafios técnicos, acadêmicos e sociais exclusivos que isso representa.

Sete distritos de escolas públicas do norte da Virgínia começaram a instrução virtualmente: Alexandria, Arlington, Condado de Fairfax, cidade de Fairfax, Condados de Loudoun e Prince William County e Manassas Park. Os alunos de Maryland nos Condados de Anne Arundel, Howard e Baltimore e na cidade de Baltimore também têm seu primeiro dia do ano letivo igualmente no ensino a distância.

Uma transição difícil para o aprendizado remoto no outono para algumas escolas fez com que os funcionários da educação nos dois estados aproveitassem as férias de verão para garantir que suas infraestruturas não falhassem.

Melih Ertekin, que ensina Ciências na Luther Jackson Middle School, no Condado de Fairfax, sentou-se em uma sala de aula sem alunos nesta terça-feira, enquanto abria um laptop e preparava seu primeiro plano de aula virtual.

“Uma coisa que tem sido um desafio para mim é descobrir como fazer com que eles interajam uns com os outros. Na minha sala de aula, eu os colocava em grupos de mesa e os fazia trabalhar juntos para tentar resolver um problema ou fazer uma atividade. Com a aprendizagem on-line, temos que ir devagar”, conta o professor.

Ele enfatiza a importância da paciência e flexibilidade no novo modelo. “Nós tentamos na primavera e não foi muito bom, mas tivemos um pouco de prática, tivemos algum tempo, então agora vamos seguir em frente e ver o que acontece”, acrescenta.

Publicidade
Curso de inglês

Problemas

O retorno das aulas em outras partes dos subúrbios da Virgínia e de Maryland, na semana passada, teve seus contratempos. Do outro lado do Potomac, os alunos do Condado de Charles se viram inicialmente sem acesso à sua nova plataforma de aprendizagem em meio ao que uma porta-voz descreveu como uma “interrupção do sistema”.

Mas muitos distritos que abriram as atividades nesta terça-feira dedicaram tempo e recursos extras para corrigir as falhas do primeiro dia. As escolas públicas em Fairfax, Arlington e Baltimore estavam entre as que reservaram tempo para os professores se familiarizarem com a nova tecnologia antes do início das aulas ou adiaram totalmente o início do ano letivo.

“Sabemos que um empreendimento dessa magnitude não funcionará perfeitamente 100% do tempo. Portanto, desenvolvemos planos de contingência para apoiar nossos professores de sala de aula caso surjam quaisquer problemas técnicos”, afirma o superintendente das escolas públicas do Condado de Fairfax, Scott Brabrand, onde a equipe tem participado de reuniões e treinamento de desenvolvimento desde 14 de agosto.

A página de aprendizado virtual do Condado de Anne Arundel inclui instruções detalhadas sobre como executar Chromebooks fornecidos aos alunos, configurar perfis do Google Chrome e usar um telefone celular como um ponto de acesso móvel para aqueles sem uma conexão Wi-Fi.

Enquanto as escolas têm trabalhado intensamente no planejamento do aprendizado remoto, as autoridades também estão ansiosas para a eventual retomada do ensino presencial. Alguns, como o Condado de Anne Arundel e a cidade de Baltimore, estão monitorando de perto as tendências de infecção por coronavírus com a esperança de retornar à sala de aula neste outono ou inverno com um modelo híbrido – onde os alunos frequentariam aulas presenciais apenas durante parte da semana.

(Com informações de WTop)

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes