A temporada da Fórmula 1 será mais curta este ano. A categoria confirmou nesta sexta-feira (12) que as corridas previstas para Azerbaijão, Cingapura e Japão foram canceladas, por causa de problemas decorrentes da pandemia de coronavírus.

A entidade que administra o esporte disse que ainda espera realizar até 18 corridas na temporada reorganizada de 2020, com as oito primeiras já confirmadas e as disputas começando no início de julho.

O Grande Prêmio do Azerbaijão deveria ser remarcado após o adiamento da data original da corrida, em 7 de junho, enquanto o Grande Prêmio de Cingapura estava agendado para 20 de setembro.

Ambos usam circuitos de rua e, segundo a Federação Internacional de Automobilismo (FIA), os longos prazos necessários para prepará-los “tornaram impossível a hospedagem dos eventos durante um período de incerteza”.

Publicidade
CCA idiomas

O Grande Prêmio do Japão, marcado para 11 de outubro, foi cancelado por causa das restrições de viagens em andamento durante a pandemia. “Estamos confiantes em nossos planos de realizar entre 15 e 18 corridas quando nossa temporada terminar em Abu Dhabi, em meados de dezembro”, informou a FIA, acrescentando que espera publicar o calendário finalizado antes da corrida de abertura da temporada na Áustria, em 5 de julho.

A Red Bull Ring, em Spielberg, também sediará uma corrida em 12 de julho. A próxima prova será na Hungria em 19 de julho, seguida por corridas consecutivas no GP da Inglaterra em Silverstone, nos dias 2 e 9 de agosto, depois que o governo britânico dispensou os esportes de elite de sua quarentena atual para visitantes estrangeiros.

Outras corridas estão programadas para a Espanha, em 16 de agosto, e a Bélgica, em 30 de agosto, com a Itália completando o circuito europeu em 6 de setembro. Nenhum espectador poderá participar das oito corridas de abertura. Isso pode mudar mais tarde na temporada, se as condições de saúde permitirem.

(Com informações da Associated Press)

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes