Não é porque a pandemia de coronavírus ainda exija cuidados e estabeleça restrições que os sustos do Halloween ficarão de lado este ano. A tradição vai continuar, ainda que adaptada a novos modelos. A DC Ghosts, por exemplo, está colocando a tecnologia a favor da diversão segura, com a versão Ghostflix, uma excursão “mal-assombrada” virtual por mais de 20 cidades dos Estados Unidos, incluindo Washington, DC, é claro.

O gerente de projeto e guia da Ghost Tours, Josef Kruger, explica que, com tantas incertezas em torno das atividades do Halloween e de como permanecer seguro, eles queriam criar algo novo.

“Então criamos Ghostflix, que são nossos tours de fantasmas ao vivo, virtuais e em streaming, no local com nossos guias incríveis que estão lá todas as noites, assustando as pessoas e compartilhando essas incríveis histórias de fantasmas”, descreve.

A área ao redor da Casa Branca e do Parque Lafayette são pontos chave para espiões, mesmo com restrições decorrentes de protestos e coronavírus. “Fizemos um grande esforço para ainda ir a muitos locais interessantes”, afirma Kruger.

Publicidade

Uma das cenas mais assustadoras que ele viu foi no gramado da Casa Branca à noite. “Pareciam pessoas, e não estou inventando, mas pareciam pessoas que usavam uniformes (da era colonial). Depois de alguns segundos, eles desapareceram na escuridão. Eu pensei: ‘Se eu disser isso, alguém vai realmente acreditar em mim?’. Mas, enquanto eu observava, os convidados começaram a gritar e chamar a atenção para o fato, dizendo: ‘Há alguém andando aí?’. Portanto, não sei se usavam uniforme. Não sei se eram do Serviço Secreto. Mas tudo que sei é que nunca vi nada naquela hora, naquela parte da noite, na Casa Branca”, comenta.

Ainda resta uma pergunta: DC e seus muitos locais são realmente assombrados? “Com tanta história e, claro, com política, como pode não ser assustador e assombrado?”, diverte-se Kruger.

(Com informações de WTop)

Publicidade