Faltam menos de duas semanas para o Halloween e alguns vizinhos estão discutindo sobre realizar ou não as tradicionais brincadeiras durante a pandemia de Covid-19. No Nextdoor, um aplicativo para conectar vizinhos, residentes de Gaithersburg, Maryland, disseram que distribuiriam doces e foram criticados pela decisão.

Uma mulher expressou preocupação com o fato de que o Halloween pode acabar se tornando um “super espalhador” do vírus e outras observaram que o Condado de Montgomery está pedindo às pessoas que não façam as brincadeiras.

Moradora do bairro de Lakelands, Terry Lieberthal comenta que pretende distribuir os doces, mas por meio de um dispositivo de quase dois metros que vai da varanda ao quintal. Ela disse que o Halloween é seu feriado favorito e, no passado, teve até 400 visitantes.

“Vou colocar os doces na mesa, as crianças podem ficar lá com suas sacolas e podemos aproveitar o feriado sem que ninguém corra perigo. Então, acho que pode ser feito”, defende. Descendo a rua, outra casa também está preparada para receber as crianças.

Publicidade

“Estou preocupada com a doença das crianças, sim. E todo mundo que vai ficar doente. Eu não quero ver isso”, afirma outra moradora.

Terry, que sobreviveu ao câncer, diz que aprecia e entende a preocupação. “Tendo mais de 60 anos, também tenho muito medo desse vírus. Mas acho que posso fazer isso com segurança”, argumenta.

Como o Condado de Montgomery, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças não estão recomendando a tradicional visita de porta em porta. O CDC sugere opções “mais seguras”, evitando o contato direto, como dar guloseimas ao ar livre, montar uma estação com balas embaladas individualmente, lavar as mãos e usar desinfetante para as mãos com frequência, usar máscara e ficar a dois metros de distância.

(Com informações de Fox5)

Publicidade