O custo de vida nos Estados Unidos está aumentando, forçando muitos moradores a fugir das principais cidades para lugares mais baratos. Na lista dos locais mais caros para se viver, a capital do país, Washington, DC, ocupa a quarta colocação.

Nova York lidera constantemente as pesquisas nas cidades americanas mais caras para se viver. De acordo com a Investopedia, a vida na Big Apple é aproximadamente 120% mais cara que a média nacional. Nos cinco distritos, os preços das casas são em média de US$ 1 milhão.

São Francisco, na Califórnia, é a segunda da lista. Segundo o site imobiliário Zillow, o preço médio das residências na cidade é de mais de US$ 1,3 milhão – quase US$ 500 mil a mais na comparação com 2012. O aluguel médio é de U $ 4.312 por mês. Muitos moradores estão tomando medidas drásticas para permanecer na área, enquanto outros decidiram fazer as malas e partir de vez.

Honolulu, a capital do Havaí, está entre as mais caras do país para se viver, dado o isolamento da ilha. Os moradores da cidade pagam em média 55% a mais em compras e 71% a mais em serviços públicos, em comparação com o resto dos Estados Unidos.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

Já o custo de vida de Washington, DC, é aproximadamente 60% mais alto que no resto do país. Segundo o Zillow, o preço médio da habitação é superior a US$ 636 mil, tendo subido 3% no ano passado. O preço médio do aluguel em Washington é de US$ 2,7 mil.

Fechando a lista das cinco primeiras, aparece Boston (Massachusetts), que abriga alguns dos marcos coloniais mais emblemáticos do país, além de alguns dos imóveis mais desejáveis ​​dos EUA. Os custos com mantimentos e serviços de saúde em Boston excedem a média nacional em mais de 20%, de acordo com a Investopedia. O preço médio da habitação é de aproximadamente US$ 630 mil, com o aluguel médio em pouco menos de US$ 3 mil.

(Com informações de Fox 5)

Publicidade
Curso de inglês