O Bureau de Estatísticas do Trabalho (BLS) do Departamento de Trabalho dos Estados Unidos divulgou na última semana que o estado de Maryland adicionou 53,9 mil empregos em julho, reduzindo a taxa de desemprego para 7,6% – mais de 25% abaixo da média nacional. Maryland agora ganhou 156,2 mil empregos durante a recuperação em andamento da pandemia de Covid-19.

A taxa de desemprego no estado é a mais baixa da área de DMV, contra 8% da Virgínia e 8,4% do Distrito de Columbia. “Estamos indo muito melhor em nossos indicadores de saúde e em nossa recuperação econômica do que a maioria do país, e queremos fazer o que for necessário para mantê-la assim”, declara o governador Larry Hogan.

“Agradeço às muitas empresas que têm levado as precauções de saúde e segurança tão a sério, e aquelas que estão levando adiante o ‘Maryland Strong: Back to Business Pledge’ e exibindo-o em suas vitrines e locais de negócios. Suas ações estão nos ajudando a fazer com que mais moradores de Maryland voltem ao trabalho e a manter o estado aberto para negócios”, acrescenta.

Publicidade

A estimativa preliminar de empregos de junho foi revisada para cima em 5,6 mil vagas, de um ganho de 68,3 mil para 73,9 mil postos. De acordo com o relatório de julho, o setor de Lazer e Hotelaria foi o que mais cresceu, com um aumento de 26,1 mil empregos. O setor de Comércio, Transporte e Serviços Públicos aumentou em 8,3 mil empregos, nos subsetores Comércio Varejista (5,5 mil), Transporte, Armazenamento e Serviços Públicos (2,5 mil) e Comércio Atacadista (300).

Outros setores que experimentaram crescimento incluem: Outros Serviços (4,1 mil); Mineração, extração madeireira e construção (2,6 mil); Fabricação (1,5 mil); Atividades financeiras (600); e informações (100). O setor de Serviços Profissionais e Empresariais diminuiu em 2,5 mil empregos. O setor de Educação e Serviços de Saúde reduziu 500 empregos.

Publicidade
CCA idiomas