Devido à pandemia do Covid-19, o Distrito de Columbia espera perdas significativas de receita, em comparação com as estimativas pré-pandêmicas – US$ 722 milhões a menos no exercício deste ano e US$ 774 a menos nos cofres públicos para 2021. Apesar de enfrentar os desafios financeiros sem precedentes, o orçamento da prefeita Muriel Bowser prevê novos investimentos em educação, saúde, moradia, empregos e oportunidades econômicas, segurança pública, transporte e em outras áreas.

A prefeita apresentou seu Plano Orçamentário e Financeiro do Ano Fiscal de 2021 ao Conselho do Distrito nessa segunda-feira (18), como parte do processo de orçamento anual.

“Embora esse não seja o orçamento que esperávamos compartilhar no início deste ano, ainda é um orçamento do qual tenho orgulho e de que nossa cidade pode se orgulhar”, afirma Muriel Bowser.

“Nas circunstâncias mais difíceis, elaboramos um orçamento equilibrado que reflete nossos valores e prioridades compartilhados, faz investimentos significativos em nossos residentes e configura o Distrito para uma recuperação eficiente. Estou ansiosa para trabalhar com o Conselho para garantir que investiremos em saúde, oportunidade, prosperidade e equidade para o Distrito”, declara.

Publicidade
Curso de inglês

Estima-se que o governo, as empresas e os residentes do Distrito recebam US$ 3,9 bilhões em fundos federais de resposta e recuperação. A grande maioria dos recursos (US $ 3,2 bilhões) será repassada como assistência direta a empresas (US$ 2,4 bilhões), hospitais (US$ 130 milhões), escolas e universidades, WMATA e pagamentos a residentes por meio de programas sociais.

Quase US$ 725 milhões chegam ao governo do Distrito por meio de amplos fundos de assistência (Fundo de Ajuda a Coronavírus – US$ 495 milhões) ou aumentos específicos de doações (como o Community Development Block Grant), dentro das agências do Distrito, para permitir a expansão dos serviços.

O governo distrital ressalta que os custos de resposta ao Covid-19 são substanciais e ainda crescem e, por isso, argumenta que o Distrito precisa dos mesmos fundos federais concedidos aos estados para poder responder a todos os impactos da crise de saúde pública.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes