A Target registrou fortes lucros no quarto trimestre de 2019, embora suas vendas tenham sido afetadas pela fraca demanda por brinquedos e eletrônicos durante a crucial temporada de compras de fim de ano. A empresa se une a uma série de outros varejistas com vendas decepcionantes durante o período mais curto de compras de Natal desde 2013.

O Walmart teve um raro déficit de vendas, enquanto Macy’s e JC Penney viram uma queda nas vendas durante o quarto trimestre. A Kohl publicou vendas decepcionantes de feriados, mas nessa terça-feira (3) informou que os ganhos e receitas do quarto trimestre superaram as expectativas de Wall Street.

A CEO da loja de departamentos, Michelle Gass, disse em comunicado que foi encorajada pela “aceleração do tráfego e aquisição de novos clientes em nossas lojas e on-line, impulsionada pelo nível sem precedentes de novas marcas e parcerias”.

Os varejistas que já lidam com custos mais altos de uma guerra comercial em andamento com a China lutam para conseguir compradores em potencial, mas o início de 2020 não parece oferecer muito alívio.

Publicidade

O coronavírus se espalhou para além da China, depois de interromper as cadeias de suprimentos lá, e agora está dificultando as operações nos Estados Unidos. As principais empresas estão cancelando planos de viagens domésticas não essenciais para seus funcionários.

A própria Target, com sede em Minneapolis, cancelou sua reunião de investidores em Nova York nessa terça-feira e transmitiu o evento de Minnesota. No entanto, varejistas como a Target devem se beneficiar a curto prazo, já que os compradores estocam itens essenciais como desinfetantes para as mãos, alimentos enlatados e caixas de água para se prepararem se o vírus se espalhar nos EUA.

(Com informações de Associated Press)

Publicidade