A General Motors firmou sua segunda grande parceria envolvendo a produção de veículos elétricos em menos de uma semana, desta vez um acordo de US$ 2 bilhões com a startup Nikola. A GM terá 11% de participação na empresa de Phoenix e projetará e construirá a célula de hidrogênio para a caminhonete elétrica Badger.

O Badger deve estar em produção no final de 2022. A GM também ajudará com reduções de custos para outros veículos de Nikola, incluindo caminhões pesados, com a companhia usando o sistema de bateria da GM e a tecnologia de combustível de hidrogênio.

Em troca, a GM receberá US$ 2 bilhões em ações ordinárias recém-emitidas de Nikola e espera obter mais de US$ 4 bilhões em benefícios do negócio, incluindo contratos de fornecimento para baterias e células de combustível e créditos para veículos elétricos. A Nikola espera economizar mais de US$ 4 bilhões em custos de bateria e trem de força em dez anos.

Publicidade

“Estamos aumentando nossa presença em vários segmentos de EV (veículos elétricos) de alto volume, enquanto construímos escala para reduzir os custos de bateria e célula de combustível e aumentar a lucratividade”, disse a CEO da GM, Mary Barra, em um comunicado.

Essa é a segunda grande parceria anunciada pela GM neste mês, uma vez que alinha empresas para compartilhar os custos de desenvolvimento de tecnologia de veículos elétricos e autônomos. Na quinta-feira (3), a GM anunciou que se juntaria à montadora japonesa Honda para dividir os custos de construção de veículos movidos a baterias e motores de combustão interna.

(Com informações da Associated Press)

Publicidade
Curso Design de Cobrancelhas