Estima-se que 2,1 milhões de americanos se candidataram a benefícios de seguro-desemprego na semana passada, apesar da reabertura gradual de empresas em todo o país, elevando para cerca de 41 milhões o total desde que as paralisações por coronavírus ocorreram, em meados de março. As informações foram divulgadas pelo governo nesta quinta-feira (28).

Os números sublinharam os danos contínuos às empresas e meios de subsistência impostas pela pandemia de Covid-19, que já matou pelo menos 100 mil pessoas nos EUA, mais do que o número de americanos perdidos nas guerras do Vietnã e da Coréia juntos e mais de 33 vezes o número de mortos no atentado do 11 de setembro.

A taxa de desemprego nos EUA era de 14,7% em abril, a mais alta desde a Depressão, e muitos economistas esperam que chegue a 20% em maio.

Os pedidos de seguro-desemprego, embora ainda extraordinariamente altos, pela primeira vez caíram por oito semanas seguidas, e os estados estão gradualmente deixando lojas, restaurantes, salões, academias e outras empresas reabrirem. Mas outros empregadores ainda estão demitindo trabalhadores, diante de uma profunda recessão.

O relatório do Departamento do Trabalho inclui um sinal positivo: o número de pessoas que agora recebem benefícios caiu pela primeira vez desde que o surto se intensificou, em meados de março, de 25 milhões para 21 milhões. Isso sugere que as empresas estão começando a recontratar e pode significar que a perda total de empregos atingirá o pico em maio.

Publicidade
Curso Design de Cobrancelhas

Ainda assim, economistas dizem que muitos dos empregos perdidos nunca mais voltarão e que o desemprego de dois dígitos pode persistir até 2021.

Estados

As demissões nos EUA atingiram algumas partes do país com força especial. A taxa de desemprego de Nevada em abril atingiu 28,2%, a mais alta do país. Michigan foi o próximo com 22,7%, seguido pelo Havaí com 22,3%.

A taxa de desemprego de Connecticut foi de 7,9%, a mais baixa do país, seguida por Minnesota (8,1%) e Nebraska (8,3%).

Mas o número de desempregados pode ser maior. O governo considera as pessoas como desempregadas apenas se elas estiverem procurando emprego, e muitas provavelmente não veem sentido em fazer isso quando tantas empresas são fechadas.

(Com informações da Associated Press)

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes