Residentes de DC afetados financeiramente pela pandemia de coronavírus contam com programas de assistência de aluguel e prevenção de despejo durante a emergência de saúde pública. Parte dos recursos para esse custeio vem dos US$ 40 milhões em verbas federais da Lei Cares, concedidas ao Distrito pelo Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano dos Estados Unidos.

“À medida que o Distrito continua a responder e se recuperar desta emergência de saúde pública, continuaremos a priorizar proteções e apoios para atender às necessidades de habitação dos residentes. Nós encorajamos os residentes, especialmente nossos inquilinos, a tirar vantagem desses programas inovadores”, diz a prefeita Muriel Bowser.

Vários programas estão disponíveis para apoiar a assistência ao aluguel e estabilidade habitacional, incluindo ajuda direta e apoio a organizações sem fins lucrativos em habitação e desenvolvimento comunitário.

O Departamento de Habitação e Desenvolvimento Comunitário (DHCD) administra o Covid-19 Housing Assistance Program (CHAP), um programa de US$ 6,2 milhões para locatários de baixa renda, que pode fornecer até três meses de pagamento de aluguel em atraso desde abril de 2020, com a possibilidade de renovação por mais três meses.

O DHCD direcionou aproximadamente US$ 2 milhões cada para três organizações locais sem fins lucrativos para administrar os recursos: Serviços de aconselhamento habitacional, Liga Urbana da Grande Washington e United Planning Organization.

O CHAP está sendo entregue em coordenação com o Programa de Assistência de Locação de Emergência (ERAP) do Departamento de Serviços Humanos (DHS). Os candidatos elegíveis que ganham menos de 125% do Nível de Pobreza Federal podem obter assistência através do ERAP; aqueles que ganham acima disso buscariam assistência através do CHAP.

Uma das três organizações sem fins lucrativos locais listadas acima pode ajudar na inscrição em qualquer um dos programas para garantir que os candidatos sejam assistidos independentemente dos níveis de renda.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

Além disso, há duas semanas, o governo distrital destinou US$ 1,5 milhão para 30 organizações sem fins lucrativos que apoiam o trabalho de desenvolvimento habitacional e comunitário. Esses subsídios ajudarão nos esforços e serviços de recuperação e alívio, como aconselhamento habitacional e apoio jurídico. Recursos adicionais serão concedidos a organizações sem fins lucrativos qualificadas nas próximas semanas.

Sem-teto

Parte do financiamento federal de ajuda inclui US$ 27,7 milhões autorizados pela Lei Cares em Subsídios para Soluções de Emergência (ESG), um programa administrado pelo DHS.

O financiamento da ESG será usado para apoiar indivíduos e famílias que vivem sem teto, em resposta à emergência de saúde pública, incluindo atividades de prevenção de desabrigados e apoio ao aluguel.

Além disso, o Distrito planeja usar aproximadamente US$ 821 mil de seu saldo dos fundos de Subsídio de Bloco de Serviços Comunitários da Lei Cares para apoiar o Programa de Prevenção de Desabrigados (HPP) do DHS, que trabalha para evitar que famílias em risco de se tornarem desabrigadas entrem no sistema de abrigos prestando serviços e recursos que estabilizam a família dentro da comunidade.

Esses investimentos federais complementam os aprimoramentos locais de programas como o ERAP, que recebeu US$ 6,6 milhões em financiamento adicional, bem como investimentos contínuos em HPP e Projeto Reconnect. Esses projetos fornecem uma série de programas flexíveis de prevenção de moradores de rua para famílias e indivíduos afetados pela Covid-19.

Despejos

No início da pandemia, o Conselho do Distrito de Columbia aprovou uma legislação para garantir que os residentes não possam ser despejados até 60 dias depois do término da emergência de saúde pública. A cobrança de multas por atraso no pagamento e os aumentos de aluguel também estão pribidos.

Um subgrupo da Equipe de Recuperação Econômica do Distrito (DERT) também está trabalhando de forma proativa para expandir o conjunto coordenado de programas disponíveis para proteger os locatários de despejo devido aos impactos da pandemia após o fim do período de proibição. O programa de prevenção de despejo incluirá assistência para aluguel, mediação e assistência jurídica, aconselhamento e serviços de prevenção de moradores de rua.

Publicidade