Os pedidos de seguro-desemprego em Maryland e em todo o país dobraram na semana passada, com o aumento recorde de perdas de empregos na semana anterior, enquanto as empresas continuam fechando as portas em resposta à pandemia de coronavírus. E novo recorde é esperado para a próxima semana.

Mais de 84 mil residentes do estado solicitaram o seguro durante a semana que terminou em 28 de março, contra 42.334 residentes na semana anterior, segundo o Departamento de Trabalho do estado. Eles estavam entre mais de 6,6 milhões de americanos que entraram com reivindicações de desemprego, acima dos 3,3 milhões da semana anterior.

Os últimos sinais do impacto econômico do vírus vieram à medida que o número de pessoas infectadas continuava subindo constantemente. Autoridades estaduais de saúde relataram mais cinco mortes nessa quinta-feira por Covid-19, elevando o número de mortos em Maryland para 36.

Mais de 2,3 mil pessoas no estado estão infectadas, um salto de 17% no dia a dia, conforme as autoridades de saúde. “Esta luta contra o coronavírus vai precisar de todos nós trabalhando juntos”, disse o governador Larry Hogan.

Enquanto houve 346 novos casos positivos de coronavírus confirmados em Maryland, outros 18.890 testes voltaram negativos e 81 pessoas foram libertadas do isolamento. Ainda assim, as autoridades acreditam que a doença continua a se espalhar por Maryland e que qualquer pico deve ocorrer daqui a algumas semanas.

Desemprego

Os dados mais recentes sobre desemprego representam uma escalada dramática que ocorreu desde que Hogan e os líderes da maioria dos outros estados ordenaram que empresas não essenciais fechassem suas portas e que os residentes ficassem em casa sempre que possível.

Se o número de passageiros da Administração de Trânsito de Maryland é alguma indicação, mais pessoas estão ouvindo essa diretiva. O número total de usuários de ônibus caiu em mais da metade na semana passada, e a agência planeja suspender temporariamente o serviço a partir de segunda-feira (6), em 11 rotas que experimentam uma queda média de 82% no número de passageiros.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

Mas, ao mesmo tempo, a paralisia econômica está sobrecarregando os sistemas de processamento de reivindicações de desemprego, levando a atrasos e problemas. “Tivemos um aumento sem precedentes no tráfego de reclamações”, informa Tiffany Robinson, secretária do trabalho do estado.

Os 400 funcionários do estado que processam reivindicações de desemprego geralmente lidavam com cerca de 2 mil pedidos por semana. Com o fluxo atual, eles fazem horas extras e trabalham aos sábados para atender à demanda.

Quem pode requerer

Residentes que geralmente trabalham em período integral ou em regime de meio período podem ser beneficiados pelo seguro-desemprego. De acordo com a legislação estadual e federal aprovada para tratar das perdas durante a pandemia, agora também estão disponíveis benefícios para algumas pessoas que não foram formalmente demitidas ou trabalhadores autônomos que perderem o trabalho por causa de fechamentos ou quedas relacionados ao coronavírus.

Para processar melhor o aumento nas reivindicações, o Departamento do Trabalho do estado está incentivando aqueles que perderam o emprego a se revezar quando ligam ou ficam on-line para solicitar assistência. Aqueles com sobrenomes A a F são solicitados a requerer às segundas-feiras; sobrenomes G a N às terças-feiras e sobrenomes O a Z às quartas-feiras e todos os nomes nas quintas e sextas-feiras.

Como solicitar

O sistema telefônico estadual para reivindicações de desemprego funciona das 7 às 18 horas nos dias úteis, e os candidatos também podem solicitar o benefício pela internet . Para não sobrecarregar o sistema, a sugestão é acessar o site de manhã cedo ou tarde da noite.

(Com informações de Baltimore Sun)

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes