Moradores de Maryland estão relatando lentidão no site, sinais de ocupado e longas esperas para enviar solicitações de dinheiro de emergência, pois o número de pedidos de seguro-desemprego nas últimas semanas se aproxima do total do estado para todo o ano de 2019.

E autoridades estaduais disseram que, enquanto isso, não há um cronograma claro para quando os residentes poderão receber US$ 600 extras em benefícios semanais de desemprego como parte do pacote federal devido à pandemia de Covid-19, aprovado pelo Congresso e assinado pelo presidente Donald Trump.

Tudo isso se soma a um processo de reivindicação de desemprego que pode levar três semanas, mesmo em tempos normais. “Vai demorar um mês, provavelmente, antes que eu veja o dinheiro desde que fui demitida”, estima Lisa Moyer, assistente de dentista na península de Delmarva. Ela tentou acionar o seguro mais de 500 vezes, até conseguir na terça-feira (7). “Tem que haver uma maneira melhor”, entende.

Reclamações nas contas de mídia social do departamento estadual do trabalho estão ecoando histórias semelhantes de moradores preocupados e confusos. Mike Ricci, porta-voz do governador Larry Hogan, informou que as autoridades do estado estão trabalhando para reduzir o atraso, inclusive treinando mais pessoas para atender ao call center.

A maioria dos residentes pode entrar on-line, mas quem trabalha para o governo federal ou que trabalhou fora do estado nos últimos 18 meses deve enviar reivindicações por telefone.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

“Existe uma grande frustração no processo de reivindicações de desemprego no momento, e é compreensível”, escreveu ele no Twitter. “Estamos trabalhando o mais rápido possível para atualizar nossos sistemas para permitir que mais pessoas solicitem on-line”.

Mais de 132 mil pessoas entraram com pedido de seguro-desemprego em Maryland em março, o que significa que o estado logo superará as 165 mil reivindicações enviadas em todo o ano passado, de acordo com dados federais. As chamadas estão chegando a uma taxa de cerca de 500 por hora, segundo Ricci, e esse volume esmagador significa que algumas dessas chamadas são descartadas.

Atendimento

Em resposta ao aumento, o estado estendeu o horário de atendimento das solicitações de desemprego para as 7 às 18 horas. Os funcionários da central de atendimento se revezam em turnos e estão trabalhando 24 horas por dia para processar os pedidos e responder perguntas enviadas por e-mail à interface do usuário.

Reivindicações de todos os estados devem passar por um banco de dados federal para verificar os números de previdência social dos solicitantes e a demanda esmagadora por esse sistema atrasou os pedidos em todo o país.

(Com informações de Baltimore Sun)

Publicidade
Curso Design de Cobrancelhas