Destaque na área de tecnologia, a Virginia vai investir mais US$ 2,48 milhões no setor, beneficiando 26 pequenas empresas de base tecnológica e quatro universidades, que receberão subsídios de incentivo para comercializar suas pesquisas em energia limpa, segurança cibernética, análise de dados, ciências da vida e sistemas não tripulados. O novo Fundo de Comercialização de Pesquisa da Comunidade (CRCF) deve alavancar mais de US$ 13 milhões em investimentos correspondentes para impulsionar o progresso em tecnologias emergentes.

“Esses empreendedores e inovadores estão na linha de frente da introdução de novos produtos e tecnologias no mercado, enquanto impulsionam a criação de empregos e apoiam os esforços de recuperação econômica da Virgínia”, ressalta o governador Ralph Northam.

Administrado pelo Centro de Tecnologia Inovadora (CIT) da Virgínia, o CRCF investe em atividades prioritárias de pesquisa e comercialização através do setor privado, academia e institutos de pesquisa sem fins lucrativos.

O fundo acelera a inovação e o crescimento econômico na Virgínia, avançando soluções para importantes desafios estaduais, nacionais e internacionais por meio de pesquisa, desenvolvimento e comercialização de tecnologia. Desde que começou em 2011, o CRCF concedeu mais de US$ 30 milhões para ajudar a lançar quase 380 projetos de tecnologia em estágio inicial em setores estrategicamente importantes.

Publicidade
Curso Design de Cobrancelhas

“As instituições públicas e privadas de ensino superior, empresas de tecnologia, laboratórios federais e organizações de pesquisa sem fins lucrativos da Virgínia devem ter financiamento e apoio em estágio inicial para lançar e aumentar suas ideias”, defende o secretário de Comércio, Brian Ball.

“Hoje, investir em pesquisa é importante para o futuro da economia tecnológica da Virgínia, e esses prêmios abrem caminho para a liderança contínua em inovação”, considera Ed Albrigo, CEO do Centro.

“Esses premiados estão avançando em várias novas tecnologias, como terapêuticas, incluindo aquelas para doenças infecciosas; sistemas não tripulados para agricultura, serviços públicos e edifícios inteligentes; e maior segurança cibernética para o setor de saúde. Estamos muito orgulhosos do nosso papel em ajudar a trazer essas soluções inovadoras ao mercado”, acrescenta.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes