Maryland vai destinar US$ 30 milhões a novos fundos para evitar despejos e ajudar os habitantes de Maryland afetados pela pandemia de coronavírus. Os recursos serão destinados a dois programas com esse fim no estado. O financiamento está disponível através da Lei Cares.

“Muitos habitantes de Maryland enfrentaram dificuldades financeiras indevidas durante esta crise sem precedentes, incluindo a incapacidade de pagar o aluguel. Embora nossa moratória de despejo tenha ajudado as famílias a permanecerem em moradias seguras e estáveis ​​durante a pandemia, também estamos maximizando os recursos federais para ajudar o maior número possível de locatários”, afirma o governador Larry Hogan.

Serão US$ 20 milhões para o apoio à prevenção de despejos nos governos locais. Desde que o governador declarou estado de emergência, em 5 de março, 20% de todas as unidades de aluguel residencial caíram em inadimplência.

Embora as moratórias de despejo tenham proporcionado tempo para que os fundos federais de estímulo e os benefícios federais e estaduais de desemprego entrem em vigor, muitos cidadãos ainda estão lutando para pagar seu aluguel.

Como resultado do aumento da demanda por programas locais de assistência de aluguel, o Departamento de Habitação e Desenvolvimento Comunitário de Maryland (DHCD) pretende implantar US$ 20 milhões em financiamento federal esperado do programa Grant Development Block Grant (CDBG) em todas as 24 jurisdições do estado, para ajudar a combater o despejo.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

Assistência

O setor de aluguel residencial está passando por uma redução nos pagamentos, combinados com o aumento dos custos de manutenção. Aproximadamente 9 mil das 45 mil unidades de aluguel financiadas pelo estado estão atualmente em atraso a um custo estimado de US$ 3 milhões por mês.

O Programa de Assistência à Habitação Assistida tem como objetivo ajudar a atualizar as inadimplências de aluguel dessas unidades e fornecer alívio real para os inquilinos afetados pela pandemia do Covid-19 por meio de pagamentos diretos à empresa de administração de propriedades qualificada.

Depois que um proprietário recebe um pagamento de aluguel atrasado do Programa de Assistência à Habitação Assistida, os inquilinos terão sua dívida de aluguel eliminada e não terão mais a ameaça de despejo.

Com US$ 10 milhões previstos, o programa incluirá unidades de aluguel em projetos multifamiliares financiados pela Administração de Desenvolvimento Comunitário do DHCD, usando fundos estaduais ou recursos federais, como o programa Crédito para Impostos sobre Habitações de Baixa Renda, onde o aluguel da unidade é controlado.

Publicidade
Curso Design de Cobrancelhas