O observatório no topo do Empire State Building vai oferecer um visual ainda mais estonteante, com janelas de 360 ​​graus do chão ao teto, 102 andares acima da cidade de Nova York. O local passou por obras e, remodelado, será reaberto ao público neste sábado (12).

Mais de 4 milhões de visitantes anuais do arranha-céu Art Déco de 1931 – cerca de 60% do exterior – terão uma visão desobstruída da cidade e muito além, através das folhas panorâmicas de vidro. Elas substituem janelas antigas, com metade do tamanho.

Para uma visão noturna de Nova York, os visitantes têm até 1h15min para tomar um novo elevador translúcido de alta velocidade até o 102º andar. Agora visíveis do interior, no caminho, estão as luzes da torre do edifício, cujas cores mudam diariamente para celebrar feriados ou pessoas.

No caminho para o novo mirante, estão 930 metros quadrados adicionais de exposições novas, incluindo uma réplica da mão móvel de King Kong, o gorila monstro no filme de 1933 que escala o edifício, mergulhando para a morte em meio a um ataque de aviões militares Helldiver. Também estão em exibição fotos de atores em filmes gravados no lendário prédio.

O custo de US$ 58 para chegar ao observatório a 380 metros acima da Quinta Avenida não mudou. Mas agora, os visitantes recebem promessas de filas mais curtas, que frequentemente se estendiam pela rua, na multidão esperando para entrar no elevador.

Publicidade
CCA idiomas

A entrada dos observatórios foi trocada para o lado do edifício na West 34th Street, onde estações de segurança adicionais ajudarão a movimentar a multidão. Os ingressos podem ser comprados em quiosques eletrônicos instalados apenas no ano passado, além de compras on-line.

O edifício também remodelou seu famoso observatório ao ar livre no 86º andar, que ainda exige um ingresso de US$ 38. Paredes foram abertas entre o espaço interior e o terraço ao ar livre, de modo que as vistas da cidade emergem imediatamente após a saída dos elevadores.

 

Investimento de US$ 165 milhões

 

O projeto de quatro anos de reformas custou US$ 165 milhões e foi financiado pela Empire State Realty Trust Inc. A obras foi uma tarefa “assustadora”, segundo o gerente de projetos Robert Krizman.

Os trabalhadores montaram cestos de metal suspensos do lado de fora do 103º andar, usando arreios presos ao prédio. De lá, eles removeram antenas de transmissão extintas, pesando 200 libras cada, saindo da parte superior e inferior das janelas antigas. A estação de trabalho deles era um casulo de alumínio e madeira tocando o 102º andar por meses, enquanto as antigas muralhas eram demolidas.

 

(Com informações de Associated Press)

 

Publicidade
Curso de inglês