Um serial killer condenado admitiu ter assassinado cerca de 90 mulheres em todo o país. Um dos assassinatos ocorreu na área de DC e a polícia está tentando identificar a vítima. Samuel Little, 78 anos, confessou ter assassinado alguém no Condado de Prince George, Maryland, em 1972. Na semana passada, ele esboçou um desenho da vítima, que foi divulgado com a intenção de que alguém a reconheça.

Polícia tenta identificar vítima de crime cometido há mais de 45 anos 2

 

Em outubro de 2018, a polícia do Condado de Prince George soube através de um guarda do Texas que Little confessou ter matado alguém na área de DC. Essas informações levaram os detetives a viajar para o Texas em novembro, onde entrevistaram o serial killer, que está cumprindo várias penas de prisão perpétua por assassinatos naquele estado e na Califórnia.

Durante um depoimento, o assassino em série disse que o homicídio aconteceu em Laurel, no verão de 1972, quando ele pegou a vítima em uma rodoviária na avenida Nova York, no Distrito de Columbia. Segundo ele, a mulher indicou que havia se divorciado recentemente e vinha da área de Massachusetts.

Em dezembro daquele ano, um caçador encontrou os restos mortais da vítima em uma área de mata próxima à Baltimore-Washington Parkway. Durante a autópsia, um médico legista determinou que a vítima era uma mulher branca, com cabelos loiros ou avermelhados. Ela tinha aproximadamente 19 anos na época de sua morte e também poderia ter sido mãe. Os esforços para identificá-la no momento da descoberta não tiveram êxito.

Publicidade
CCA idiomas

 

Ajuda da comunidade

 

Agora, detetives enviaram o fêmur da mulher para um laboratório na Virgínia para extensos testes de DNA. Os funcionários estão pedindo ajuda à comunidade para identificá-la. Se você tiver alguma informação, ligue para a polícia no número (301) 772-4925. Denúncias anônimas podem ser feitas para o Crime Solvers pelo telefone 1-866-411-TIPS (8477), on-line ou através do aplicativo móvel “P3 Tips”.

Os detetives da Unidade de Casos Frios do Condado de Prince George estão trabalhando com várias agências, incluindo o FBI, a Polícia Estadual de Massachusetts e o Departamento de Polícia Metropolitana para tentar determinar a identidade.

 

(Com informações de WUSA)

Publicidade