A polícia do Condado de Baltimore está investigando depois que uma cliente do Uber informou que um motorista a agrediu sexualmente na noite de sábado (1º). De acordo com o relatório policial, a agressão à mulher ocorreu na parte de trás do veículo, na área de Mays Chapel.

O pai da cliente encontrou o automóvel ao lado da pista às 23h30min, com o motorista e a filha no banco de trás. O acusado então fugiu da cena, depois de jogar a carteira da mulher em seu pai.

A polícia está investigando o incidente como um estupro em segundo grau. Até terça-feira (4), o motorista, cuja identidade é conhecida pela polícia, ainda não havia sido preso ou acusado.

“O que foi relatado é terrível além das palavras”, disse um porta-voz da Uber. “Nós removemos o driver do aplicativo assim que isso foi reportado para nós. Vamos trabalhar com a polícia em suas investigações”, completou.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

A empresa tem enfrentado críticas por agressões sexuais supostamente feitas por motoristas que usam a plataforma. Uma investigação de 2018 da CNN descobriu que mais de 100 motoristas foram acusados ​​de agressão sexual ou abuso nos últimos quatro anos.

Recursos de segurança foram anunciados em abril de 2018, projetados para resolver esses problemas. Ele permite que as pessoas designem contatos confiáveis ​​que podem ver a localização do passageiro e outros detalhes durante as corridas. O aplicativo também tem um botão de emergência que se conecta ao 911, e a empresa se comprometeu a rastrear motoristas anualmente por conduta criminosa.

 

(Com informações de Baltimore Sun)

Publicidade
Curso de inglês