O telefone toca. Um policial do outro lado da linha informa sobre uma indiscrição em que a pessoa esteve envolvida e pede que ela confirme sua identidade. O oficial então avisa que a pessoa está prestes a ser presa se não pagar uma multa. Esse é o cenário de um golpe que vem sendo aplicado na região de DC.

“Nenhum oficial da lei entrará em contato com você por telefone e solicitará que você forneça seu número do Seguro Social”, alerta Kevin Vorndran, agente especial assistente encarregado do Ramo Criminal do Escritório de Campo do FBI em Washington.

Segundo ele, é provável que a polícia não ligue para as pessoas, periodicamente, sobre qualquer tipo de assunto criminal em que elas estejam envolvidas. “Além disso, a aplicação da lei certamente não exigirá que dinheiro, cartões-presentes ou algo de valor seja enviado para que os telefonemas da aplicação da lei desapareçam”, conclui.

Mas o escritório de campo do FBI em Washington viu um aumento recente nos telefonemas de falsa representação policial. De acordo com o Internet Crimes Complaint Center, 10.978 pessoas em todo o país relataram ter sido vítimas de golpes de personificação do governo em 2018, com perdas totalizando mais de US$ 64 milhões.

Nesse esquema, os golpistas que se apresentam como policiais locais ou federais ameaçam prender a vítima se o dinheiro não for enviado. Os envolvidos no esquema frequentemente clonam ou falsificam números de telefone, de modo que as ligações parecem vir de uma delegacia de polícia local ou de um escritório federal de segurança pública no identificador de chamadas do destinatário.

Publicidade
CCA idiomas

 

Vítimas potenciais

 

Os criminosos frequentemente ameaçam extorquir as vítimas com danos físicos ou financeiros ou com a liberação de dados confidenciais. Esses golpistas estão se tornando mais sofisticados e organizados em sua abordagem. São tecnologicamente experientes e geralmente têm como alvo jovens e idosos.

“Muitos deles fizeram pesquisas sobre as pessoas que estão chamando. Portanto, eles terão algum nível de informação avançada que provavelmente é de fonte aberta, seja na mídia social ou algo semelhante”, diz o agente do FBI.

Para evitar ser vítima desse golpe, o público está sendo instado a ter cuidado ao atender telefonemas de números desconhecidos e privados e a alertar para não enviar dinheiro a pessoas ou organizações desconhecidas.

 

(Com informações de WTop)

 

 

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes