Mais famílias que perderam entes queridos no tiroteio em massa em Virginia Beach estão pedindo uma investigação independente. Parentes de três vítimas também querem que a cidade divulgue mais informações sobre o caso.

O engenheiro civil DeWayne Craddock abriu fogo em um prédio municipal em 31 de maio e matou 12 pessoas. Ele morreu em um tiroteio com a polícia.

Debbie Borato, irmã da vítima Missy Langer, disse que sua família não pode lamentar completamente sem saber mais sobre o que aconteceu. Duas irmãs da vítima Joshua O. Hardy também querem mais informações. Eles se juntam ao marido da vítima Kate Nixon. Jason Nixon disse que sua esposa estava preocupada com Craddock antes de ele realizar o ataque.

Publicidade
Curso de inglês

Autoridades da cidade disseram que o momento apropriado para discutir uma investigação independente seria após a conclusão da investigação policial. O prédio onde ocorreu o ataque continua fechado e sua utilização a partir da liberação segue sendo discutida.

O diretor da cidade, Dave Hansen, disse que a construção vale US$ 20 milhões de dólares e não deve ser demolida. Ele prefere convertê-lo em uma nova sede da polícia e mudar seu número para “531”, em referência à data do tiroteio. Conforme as autoridades, os quatro departamentos anteriormente abrigados no edifício não retornarão para lá.

 

(Com informações de Virginian-Pilot e Associated Press)

Publicidade
Curso de inglês