Uma investigação descobriu que as Escolas Públicas do Condado de Baltimore parecem estar ficando mais perigosas. A questão é, por quê? Alguns dizem que uma mudança na legislação voltada aos jovens transferiu o problema para o ambiente escolar, que não está equipado para lidar com isso.

Conforme o estudo do Projeto Baltimore, analisando dados do Departamento de Educação do Estado de Maryland, o número de crianças e adolescentes encaminhadas ao Departamento de Serviços Juvenis (DJS) que receberam liberdade condicional ou detenção juvenil caiu 42% nos últimos cinco anos.

Porém, durante o mesmo período, o número de armas confiscadas nas escolas do condado aumentou 35%. Relatos de bullying aumentaram 55%. De 2014 a 2018, as Escolas do Condado de Baltimore viram quase 1,1 mil atos de violência na sala de aula – um aumento de 37%.

“Nosso sistema de justiça juvenil precisa de uma revisão completa. Porque do jeito que está agora, é basicamente um programa de captura e liberação, exceto para as crianças mais violentas, e em alguns casos nem mesmo elas”, afirma Lily Rowe, membro do Conselho Escolar do Condado de Baltimore

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

Ela diz que, quando os delinquentes juvenis são libertados, eles acabam voltando à sala de aula, o que coloca os outros alunos em risco. “O que seria preferível é que o Departamento de Serviços Juvenis realmente cumprisse seu trabalho”, defende.

“Não temos o dinheiro nem o financiamento, e apenas não estamos equipados para substituir uma resposta apropriada do Departamento de Serviços Juvenis do Estado à delinquência”, reforça. A conselheira está pedindo uma auditoria completa do DJS para saber se o crime juvenil está sendo tratado adequadamente.

 

(Com informações de Fox Baltimore)

 

 

 

 

Publicidade