Uma brasileira foi presa na última quinta-feira (9), depois que um bebê recém-nascido foi encontrado vivo na lixeira de um condomínio em Boca Raton, na Flórida, no dia anterior. A suspeita Rafaelle Alessandra Carvalho Sousa, de 35 anos, foi indiciada por tentativa de homicídio e abuso infantil.

Os detetives informaram que a brasileira admitiu ter dado à luz, colocado a menina num saco plástico junto com lixo e pó de café e descartado na lixeira do condomínio onde mora. As informações são do canal de TV local, WPTV West Palm Beach.

Os investigadores acrescentaram que uma sacola branca e amarela cobria a cabeça do bebê. Conforme a acusada, ela tentou fazer com que a criança chorasse e esperou durante 3 horas para que respirasse. A mãe detalhou que voltou à lixeira duas vezes para se certificar que a criança estava morta, mas não chegou perto porque havia pessoas no estacionamento próximo.

A polícia chegou a Rafaelle depois de encontrar o recibo de uma loja de produtos de beleza num saco plástico similar ao que foi encontrada a recém-nascida – a brasileira trabalha como manicure. As investigações então levaram os policiais ao endereço em frente à lixeira.

Vizinhos que residem no mesmo condomínio disseram que não tinham a mínima ideia que a mulher estivesse grávida. Na audiência preliminar de sexta-feira (10), Rafaelle teve o pedido de fiança negado.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

 

Choro

 

Conforme o escritório do xerife do Condado de Palm Beach, dois funcionários da manutenção no condomínio caminhavam próximos ao bloco de apartamentos Alister, na 10235 Boca Entrada Boulevard, aproximadamente às 9 horas da manhã, quando escutaram algo parecido com o choro de uma criança.

Eles foram verificar a origem do barulho e descobriram a menina recém-nascida na lixeira. Na quinta-feira (9), as autoridades informaram que a criança pesa 3,08 quilos e é saudável.

O porta-voz do escritório do xerife do Condado de Boca Raton informou haver evidências de que a menina nasceu na quarta-feira (8), pois o cordão umbilical ainda estava preso ao corpo dela.

Segundo as leis na Flórida, recém-nascidos não desejados podem ser deixados anonimamente em hospitais ou estações do corpo de bombeiros, até uma semana depois do nascimento.

 

(Com informações de Brazilian Voice)

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes