Um afogamento pode ser mesmo silencioso e rápido. Seja em balde, banheira, piscina ou praia, ele está entre as principais causas de mortes de crianças no mundo todo. Nos Estados Unidos, em 2017, quase 1 mil crianças morreram de afogamento e 8,7 mil visitaram uma sala de emergência do hospital por esse motivo.

Para reorientar a atenção dos pais e médicos, a Academia Americana de Pediatria atualizou as recomendações sobre segurança na água. “Muitas dessas mortes ocorrem quando não se espera que as crianças estejam nadando ou quando têm acesso imprevisto à água. Crianças são naturalmente curiosas; é por isso que precisamos implementar outras estratégias, como cercas de piscina e fechaduras de portas”, orientou Sarah Denny, principal autora da declaração política “Prevention of Drowning”, publicada em março.

Publicidade

“Pesquisas descobriram que as aulas de natação são benéficas para crianças a partir de 1 ano de idade, e podem diminuir as taxas de afogamento”, afirma Linda Quan, coautora da declaração de política “Prevention of Drowning”.

O documento contém estratégias para proteger as crianças em cada etapa de sua vida. Veja quais são elas:

  • Os pais devem ficar sempre atentos na hora do banho;
  • Após o banho é recomendável esvaziar imediatamente baldes, banheiras e piscinas;
  • As crianças devem usar sempre coletes salva-vidas enquanto estiverem perto de lugares com piscina, lagos, rios e mares;
  • Para casas com piscina, a medida de segurança mais importante é ter uma cerca que rodeie completamente a piscina e a isole da casa;
  • Os pais nunca devem deixar as crianças sozinhas ou sob os cuidados de outra criança enquanto estiverem em ou perto de banheiras, piscinas e praias;
  • Não deixe crianças pequenas sozinhas no banheiro;
  • Quando bebês ou crianças pequenas estão dentro da água, um adulto deve estar ao alcance de um braço, proporcionando constante “supervisão por toque”;
  • Mesmo com crianças mais velhas e que saibam nadar, o adulto deve se concentrar na criança e não se envolver com outras atividades que causem distração.

APRENDENDO A NADAR

Ainda segundo AAP, todas as crianças devem aprender a nadar. “Pesquisas descobriram que as aulas de natação são benéficas para crianças a partir de 1 ano de idade, e podem diminuir as taxas de afogamento”, afirma Linda Quan, coautora da declaração de política.

Publicidade
Curso de inglês