Quase um mês depois que a bactéria legionella foi encontrada na água no Hospital Saint Elizabeth, no sudeste de DC, autoridades da cidade dizem que os últimos resultados dos testes mostram que a água está livre de bactérias. Isso ocorre vários dias após o teste inicial mostrar que ainda havia bactérias na água, apesar dos esforços para clorar o sistema.

Barbara Bazron, diretora do Departamento de Saúde Comportamental de DC, conta que a cidade gastou cerca de US$ 1,2 milhão com a interrupção. Segundo ela, esse foi o total preliminar gasto em água engarrafada, chuveiros e banheiros portáteis, cloração, especialistas externos e outras provisões.

A diretora informou inicialmente que a água seria ligada, na pendência dos resultados finais dos testes, no final da semana, mas uma porta-voz depois esclareceu que o sistema voltaria a operar na noite dessa quarta-feira (23).

A cidade confirmou que as bactérias legionella e pseudomonas foram encontradas na água do hospital psiquiátrico de propriedade da cidade durante os testes em 18 de setembro, confirmados em 26 de setembro.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

A legionella pode causar a doença dos legionários, um tipo de pneumonia que pode ser mortal. A maioria se recupera da doença, mas as pessoas idosas e as pessoas com sistema imunológico comprometido estão especialmente em risco. Conforme as autoridades, nenhum paciente ou membro da equipe ficou doente e as operações hospitalares continuaram.

Um plano de gerenciamento de água está sendo desenvolvido para determinar com que frequência os testes ocorrerão no futuro e como impedir que isso aconteça novamente. O hospital continuou a admitir pacientes durante a interrupção. No momento, há mais de 270 pessoas internadas no Saint Elizabeth, que conta com 700 funcionários.

 

(Com informações de Fox 5)

 

 

Publicidade
Curso Design de Cobrancelhas